Reino Unido impõe restrições por nova variante de vírus

109
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson / Foto: Pippa Fowles / No 10 Downing Street

São Paulo – O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou no final de semana medidas mais duras para conter a propagação da covid-19, citando uma nova variante do vírus que se espalha mais rapidamente e que ainda está sendo estudada.

“Ainda há muito que não sabemos. Embora estejamos quase certos de que a variante é transmitida mais rapidamente, não há evidências que sugiram que seja mais letal ou cause doenças mais graves. Da mesma forma, não há evidências que sugiram que a vacina será menos eficaz contra a nova variante”, disse o premiê.

“Nossos especialistas continuarão seu trabalho para melhorar nossa compreensão da variante. Portanto, estamos aprendendo mais sobre essa variante à medida que avançamos”, acrescentou Johnson, em coletiva de imprensa no sábado. Segundo ele, embora haja uma incerteza considerável, a nova cepa pode ser até 70% mais transmissível do que a variante antiga.

Assim, ele afirmou que reuniões de Natal não podem prosseguir e que lojas não essenciais devem fechar em Londres e grande parte do sul da Inglaterra, adotando um nível mais alto de restrições para conter as infecções que se propagam rapidamente.

Johnson anunciou novas restrições nas áreas mais afetadas, com partes de Londres, Sudeste e Leste da Inglaterra, que estavam em nível 3, passando para o nível 4. Os residentes nessas áreas devem ficar em casa, e o varejo não essencial, academias internas e instalações de lazer e serviços de cuidados pessoais devem fechar.

Além disso, as pessoas devem trabalhar em casa, se puderem, não devem entrar ou sair de áreas do nível 4 e os residentes do nível 4 não devem pernoitar fora de casa. Os indivíduos só podem encontrar uma pessoa de outra família em um espaço público ao ar livre.

“Dadas as primeiras evidências que temos sobre essa nova variante do vírus e o risco potencial que ela representa, é com o coração pesado que devo dizer que não podemos continuar com o Natal como planejado”, afirmou. “O Natal este ano será muito diferente, mas temos que ser realistas”.

Na Inglaterra, aqueles que vivem em áreas de nível 4 não devem se misturar com ninguém de fora de sua própria casa no Natal, enquanto as chamadas “bolhas” podem continuar apenas no dia de Natal, ao invés dos cinco dias definidos anteriormente.

“Sei como isso será decepcionante, mas dissemos ao longo desta pandemia que devemos e seremos guiados pela ciência. Quando a ciência muda, devemos mudar nossa resposta. Quando o vírus muda seu método de ataque, devemos mudar nosso método de defesa”, disse ele.

“Como seu primeiro-ministro, acredito sinceramente que não há alternativa para mim”, afirmou. Por fim, Johnson lembrou que o Reino Unido foi o primeiro país do mundo ocidental a começar a usar uma vacina aprovada clinicamente. “Tão certo quanto a noite segue o dia, venceremos esse vírus”, concluiu.

Após o anúncio, países da Europa e de outros lugares proibiram viajantes do Reino Unido. Alemanha, França, Itália, Canadá, Israel, Holanda e Bélgica anunciaram proibições de viagens aéreas de passageiros britânicos, enquanto outros países consideram movimentos semelhantes.15