RADAR DO DIA: Precatórios e disputa pela compra da HB Saúde

São Paulo – O mercado de ações europeu trabalha em terreno positivo hoje, apesar da cautela adotada por investidores após as bolsas asiáticas caírem pelo quarto dia seguido.

Já os futuros americanos operam no negativo, com os investidores no aguardo da sua agenda com novos indicadores do varejo e do mercado de trabalho.

Os dados fracos da China ontem reforçaram as apostas de que o crescimento global está desacelerando devido ao avanço da variante delta do coronavírus e as restrições da cadeia de abastecimento.

No Brasil, o mercado deve ter uma abertura em alta, além de acompanhar o exterior, o impasse dos precatórios deverá continuar a pesar no mercado locais.

Ontem, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), disse que a solução para o pagamento dos precatórios da União sairá de negociação no Congresso. “Já está precificado que a solução será pelo Legislativo”, afirmou Lira, ao negar que vá se reunir com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, para tratar do assunto.

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara deve votar hoje a proposta de emenda constitucional do governo que prevê o parcelamento do pagamento dos precatórios. O deputado Darci de Matos (PSD-SC), relator da proposta, apresentou parecer pela admissibilidade e constitucionalidade da PEC 23/21, mas os deputados pediram prazo para avaliação.

Pela proposta do governo, até 2029, os precatórios superiores a 60 mil salários mínimos – hoje o equivalente a R$ 66 milhões – poderão ser quitados com entrada de 15% mais nove parcelas anuais. Em 2022 total dos precatórios da União é de aproximadamente R$ 89,1 bilhões – R$ 34,4 bilhões a mais do que neste ano.

A CPI da Covid recebe hoje o diretor executivo da Prevent Senior, Pedro Benedito Batista Junior, que deverá falar sobre a pressão da empresa pelo uso do kit covid.

Em âmbito corporativo, a Hapvida e a SulAmerica acirraram a disputa pela compra do Grupo HB Saúde. As empresas anunciaram hoje novas propostas pela aquisição de 100% companhia. A Hapvida aumentou sua oferta de R$ 450 milhões para R$ 650 milhões. Já a SulAmerica aumentou de R$ 485 milhões para R$ 563 milhões.

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou a venda da participação de 49% na Brasil Carbonos para a Unimetal Indústria, Comércio e Empreendimentos por R$ 18,881 milhões pela Vibra, antiga BR Distribuidora.

A Méliuz informou que apenas um acionista exerceu o direito de recesso com relação à aprovação da redução do seu dividendo mínimo obrigatório e ele será reembolsado em 21 de setembro. Como a quantidade de ações detidas por este acionista não representa risco à sua estabilidade financeira, não haverá necessidade de convocar assembleia geral, para ratificar ou reconsiderar a matéria aprovada na AGE.

A B3 emitirá títulos de dívida no mercado internacional, vinculados a metas de sustentabilidade, de US$ 700 milhões, com prazo de amortização de dez anos, e revisou a projeção de alavancagem para 2 vezes, de 1,5 vez, após a conclusão da operação. As demais projeções para o ano foram mantidas.

O Instituto Clima e Sociedade (ICS) confirmou apoio ao movimento que defende o retorno do horário de verão como medida emergencial para enfrentar a crise energética. A iniciativa levaria à redução de até 5% do consumo de eletricidade no início da noite, aponta relatório chancelado em parceria com Instituto de Defesa do Consumidor (Idec), International Energy Intiative (IEI), Mitsidi Projetos, Projeto Hospitais Saudáveis e Fórum de Energias Renováveis.

A Renova Energia, companhia em recuperação judicial coligada da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), informou que, devido à falta de interessados nas ações representativas do capital da SF 120 Participações Societárias, não ocorreu o leilão por proposta fechada da unidade produtiva isolada (UPI) Mina de Ouro.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) colocou em audiência pública uma proposta de alteração da Resolução CVM 13, que reúne as regras sobre o registro, as operações e a divulgação de informações do investidor não residente no país. As contribuições podem ser enviadas à autarquia até 15 de outubro.

O conselho de administração da BR Malls aprovou um programa de recompra de ações, que autoriza a aquisição de até 42.186.434 ações ordinárias de seu própria emissão, que correspondem a 5% do total em circulação, para manutenção em tesouraria e posterior alienação ou cancelamento, sem redução de capital, para maximizar a alocação de caixa e gerando valor aos seus acionistas, além de possibilitar o cumprimento do Plano de Incentivo de Remuneração de Longo Prazo.

A Americanas (antiga B2W) afirmou que a sua subsidiária, a IF Capital (braço de inovação da companhia), celebrou um contrato para a compra da Skoob, considerada a maior plataforma digital de conteúdo para leitores do Brasil. O valor da aquisição não foi informado.

A Hypera celebrou, na data de hoje, acordo com a empresa de distribuição, armazenamento e transportes Falcon e Ontex Group NV, relacionado ao desinvestimento do negócio de descartáveis em 2017, pelo qual terá a obrigação de pagar 500 milhões à Falcon, encerrando assim um processo de arbitragem na Câmara de Comércio Internacional (CCI).