RADAR DO DIA: PIB brasileiro é o destaque no pregão

251
Foto: Krzysztof Baranski/ freeimages.com

São Paulo – O segundo dia da semana é marcado pela alta dos mercados de forma generalizada, puxada pela divulgação de indicadores na Ásia e na Europa que sinalizam uma retomada econômica de alguns países.

Por aqui, o destaque é a divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro que deve ter entrado em recessão técnica entre abril e junho deste ano, ao cair pelo segundo trimestre consecutivo, despencando 9,50% em relação aos três primeiros meses de 2020, conforme a mediana das estimativas coletadas pelo Termômetro CMA.

Além disso, os investidores monitoram os próximos passos relacionados ao megapacote do governo Jair Bolsonaro, assim como a divulgação do novo valor do auxílio emergencial que deve ser divulgado pela equipe econômica.

O Projeto de Lei Orçamentária Anual de 2021, anunciado ontem, estima que a receita líquida do governo federal deve aumentar 7,4% no ano que vem em relação ao total projetado para este ano, a R$ 1,283 trilhão, enquanto as despesas devem diminuir em 23,5%, para R$ 1,517 trilhão.

Em relação à pandemia causada pelo novo coronavírus, o número de mortes no mundo está em mais de 84o mil pessoas, de acordo com a contagem da universidade norte-americana Johns Hopkins, enquanto o número de casos no mundo já ultrapassou 25,3 milhões de infectados. O Brasil possui 3,9 milhões de casos confirmados, enquanto 121,3 mil pessoas morreram por causa da doença.

EMPRESAS

A Lojas Renner reportou lucro líquido de R$ 818,1 milhões no segundo trimestre de 2020, alta de 3,5 vezes em relação ao mesmo período do ano passado.

Os acionistas da TIM aprovaram aprovou à incorporação da TIM Participações pela TIM com objetivo de ser listada no segmento especial de listagem Novo Mercado da B3.

A Braskem informou que tomou conhecimento da existência de uma ação coletiva na Corte Federal do Distrito de New Jersey, nos Estados Unidos, por um indivíduo representando uma classe de investidores que adquiriram certos valores mobiliários da empresa entre 6 de maio de 2016 a 8 de julho de 2020.

O Bradesco firmou que com J.P Morgan um acordo para viabilizar a potencial transferência na prestação de serviços locais aos clientes de private banking da instituição americana que optarem por migrar para o banco.

A B2W informou que foram subscritas 27.614.016 ações ordinárias, ao preço de R$ 115 por papel, durante o período de preferência, no âmbito do aumento de capital, totalizando R$ 3,1 bilhões. Ainda restam 7.168.593 ações a serem subscritas.

A Oi, em recuperação judicial, disse que iniciou o processo de marketing sounding para prospecção de investidores interessados na aquisição de seu negócio de TV por assinatura, contemplando toda a infraestrutura para a prestação de serviço pela tecnologia DTH, mediante a transferência dos ativos e passivos.

A Companhia Paranaense de Energia (Copel) disse que o comitê especial finalizou a investigação independente para apuração de supostas irregularidades que envolveram a Copel Telecom, entre 2015 e 2018, identificando deficiências de controles e oportunidades de melhorias em processos de gestão de clientes, suprimentos e fornecedores.

A BR Distribuidora recebeu R$ 34,8 milhões da Eletrobras, referente à 28 parcela dos instrumentos de confissão de dívidas da estatal elétrica e suas controladas, pelo fornecimento de gás. Desde a assinatura destes instrumentos, a distribuidora já recebeu o montante total de R$ 4,525 bilhões.

A Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR) disse que concluiu o acordo com a Cesbe Participações e com a Porto de Cima Concessões para adquirir 7,34% e 5,45%, respectivamente, do capital social da Concessionária de Rodovias Integradas (Rodonorte).