RADAR DO DIA: Pacote de estímulos nos EUA e impeachment

139

São Paulo – A notícia de que o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, pretende adotar um pacote de estímulo à economia que pode chegar a US$ 2 trilhões animou os investidores e puxou para cima as bolsas no exterior. A expectativa é de que o assunto seja oficializado ainda hoje.

O possível novo estímulo ofuscou o receio do mercado com a tensão política nos Estados Unidos. A Câmara dos Deputados do país aprovou ontem a abertura de um processo de impeachment contra o atual presidente, Donald Trump. O assunto agora segue para o Senado. Trump deixará o cargo na semana que vem, mas pode ficar inelegível se for derrotado.

Em vídeo publicado após a aprovação do impeachment, Donald Trump condenou a violência vista no Capitólio na semana passada e pediu paz e respeito às leis em manifestações que estão sendo preparadas para a posse do presidente eleito Joe Biden, em 20 de janeiro. Trump não comentou a aprovação do segundo impeachment contra ele na Câmara dos Deputados.

“Eu condeno inequivocadamente a violência que vimos na semana passada. Violência e vandalismo absolutamente não têm lugar no nosso país. Fazer os Estados Unidos grandes de novo sempre teve haver com defender o Estado de Direito”

Na Europa, o Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha caiu 5% em 2020 na comparação com 2019, sofrendo uma profunda recessão após um período de crescimento de dez anos. As informações são do escritório oficial de estatísticas do país. No entanto, a desaceleração foi menos grave em 2020 do que em 2009, quando a economia encolheu 5,7%, segundo cálculos provisórios. Em 2019, o PIB alemão havia avançado 0,6%

Na Ásia, dados que mostraram crescimento maior que o esperado nas exportações da China em dezembro, que registrou registrou superávit de US$ 78,17 bilhões em dezembro, após o saldo positivo de US$ 75,42 bilhões em novembro, acompanhados por uma aceleração no ritmo de alta das importações, foram interpretados como sinal de recuperação da economia mundial e ajudam a sustentar o bom humor do mercado.

No Brasil, a diretoria do Banco Central revisou o regulamento do Comitê de Política Monetária (Copom) em uma resolução publicada hoje no Diário Oficial da União (DOU). Entre as poucas alterações, estão a mudança no horário do comunicado – será divulgado sempre após as 18h30 – e a incorporação do período de silêncio ao regulamento.

Antes, o regulamento do Copom previa que o comunicado seria divulgado a partir das 18h, mas esta regra vinha sendo flexibilizada pelo BC para que o comunicado fosse publicado mais tarde entre os meses de outubro e março, quando a B3 prorroga o seu período de funcionamento em função do fim do horário de verão no hemisfério norte.

Na agenda do dia, os investidores devem ficar atentos aos números sobre os pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos, às 10h30, e à divulgação da ata da mais recente reunião de política monetária do Banco Central Europeu, às 9h30.

Nesta quinta-feira, às 10h, a Vale terá a sétima reunião com o Estado de Minas Gerais e instituições de Justiça no Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), órgão de mediação do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), em Belo Horizonte, para discutir compensações relacionadas ao rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão, em Brumadinho. O objetivo é que o acordo seja firmado antes de 25 de janeiro, quando a tragédia completa dois anos, mas até o momento não houve acordo sobre valores, nem há data marcada para a próxima audiência.

A B3 informou que o exercício de opções sobre o Ibovespa movimentou R$ 13,257 bilhões, com 114.719 contratos negociados. Do volume de operações exercidas, R$ 11,832 bilhões referem-se a opções de compra e R$ 1,425 bilhão a opções de venda.

O conselho de administração da Sul América aprovou a oitava emissão de debêntures da companhia, no valor de R$ 700 milhões, em 1 de fevereiro. Os recursos serão utilizados para reforço e adequação dos níveis de liquidez e fins corporativos diversos, disse a companhia.

O conselho de administração da MRV aprovou a reversão de R$ 100 milhões destinados para autofinanciamento e alocado na reserva de retenção de lucros da companhia, a serem distribuídos a título de dividendos extraordinários, por lucros de 2019. O valor corresponde a R$ 0,207093497 por ação, e será pago em 28 de janeiro. A aprovação está sujeita a aprovação na próxima assembleia geral da companhia.

A Petrobras informou que divulgará o relatório trimestral de produção e vendas do quarto trimestre no dia 2 de fevereiro e o balanço financeiro do período no dia 24 de fevereiro, após o fechamento dos mercados. A assembleia geral ordinária da estatal será realizada em 14 de abril.

Também foram anunciadas as datas das assembleias gerais ordinárias das seguintes companhias, todas no mês de abril: Atacadão, controlada do Carrefour, no dia 13; Via Varejo, 27; Usiminas e Ambev, 29; e Cosan, 30.

Ontem as ações do Banco do Brasil (BBAS3) fecharam o pregão em queda de 4,93%, a R$ 37,55, ficando entre as maiores baixas do Ibovespa, depois que uma reportagem da revista “Veja” apontou que o presidente do banco, André Brandão, deve deixar o cargo. Perto do fim da sessão, os papéis chegaram a cair mais de 5%, a R$ 37,24 na mínima do dia.