RADAR DO DIA: Mercados comemoram acordo para pacote estímulos

130
Gráfico

São Paulo – Os mercados ao redor do mundo operam em alta após a Casa Branca e os líderes democratas e republicanos do Senado dos Estados Unidos chegarem a um acordo sobre um pacote de estímulos de aproximadamente US$ 2 trilhões para apoiar a economia do país em meio à pandemia do Covid-19, nome do novo coronavírus.

Anteriormente, o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) já havia anunciado compra de títulos do Tesouro e títulos lastreados em hipotecas nos montantes necessários para apoiar o bom funcionamento do mercado e a transmissão efetiva da política monetária para condições financeiras e econômicas mais amplas.

Na Europa, o Eurogrupo não conseguiu reativar o Mecanismo Europeu de Estabilidade (ESM, na sigla em inglês) e mesmo assim as bolsas operam em alta repercutindo a aprovação do pacote norte-americano.

Por aqui, o destaque foi o discurso do presidente Jair Bolsonaro afirmando que as pessoas devem “voltar à normalidade” e abdicar de medidas que restringem a circulação – como o fechamento de alguns setores do comércio – mesmo diante do número crescente de casos confirmados e de mortes provocadas pela epidemia do Covid-19, nome do novo coronavírus.

No pronunciamento, Bolsonaro também minimizou o efeito do coronavírus sobre pessoas que estão fora do grupo com maior risco de morrer por causa da doença – os idosos com 60 anos ou mais e as pessoas que possuem as chamadas comorbidades – doenças crônicas e pré-existentes que podem ser agravadas em caso de infecção pelo novo coronavírus. A fala gerou reação contrária de líderes do Congresso e entidades médicas.

Em relação ao coronavírus, os casos no mundo passaram de 375 mil, com 16.362 mortes em 195 países, áreas ou territórios, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Os Estados Unidos caminham para se tornar o novo epicentro da pandemia, diante do aumento rápido de pessoas infectadas pelo vírus no país.

Na agenda de indicadores, os mercados aguardam ainda pela divulgação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15), que deve subir 0,06% em março em relação a fevereiro, conforme a mediana das estimativas coletadas pelo Termômetro CMA.

Além disso, os investidores também continuam de olho na crise do preço do petróleo, após a Arábia Saudita aumentar a produção e reduzir os preços praticados pela estatal Saudi Aramco depois do fracasso nas negociações entre a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e países aliados para uma redução coordenada da oferta da commodity.

Ontem, o Ibovespa encerrou em alta de 9,68%, aos 69.729,30 pontos, refletindo os ajustes vistos nas bolsas norte-americanas pela expectativa de que o Senado americano entrasse num acordo para aprovar um pacote trilionário de ajuda à economia do país.

Nesta manhã, os contratos futuros dos principais índice do mercado de ações dos Estados Unidos operam em alta após o acordo entre os democratas e republicanos sobre o pacote de estímulos de aproximadamente US$ 2 trilhões.

As bolsas também operam em elevação repercutindo o pacote de estímulos dos Estados Unidos de aproximadamente US$ 2 trilhões para conter à pandemia do Covid-19, nome do novo coronavírus, mesmo o Eurogrupo não tendo aprovado o Mecanismo Europeu de Estabilidade.

Na Ásia, os principais índices do mercado de ações fecharam o pregão em alta após o acordo entre os democratas e republicanos sobre o pacote de estímulos de aproximadamente US$ 2 trilhões dos Estados Unidos.

EMPRESAS

O Santander Brasil disse que com o objetivo de dar mais transparência e adequá-las as melhores práticas do mercado a partir do primeiro trimestre de 2020 passa a adotar uma nova abertura da margem financeira gerencial.

A Usiminas informou que em decorrência das ações feitas para conter a pandemia do Covid-19, nome do novo coronavírus, as suas controladas Aço Usiminas (SU) e Usiminas Mecânica (UMSA) decidiram conceder férias coletivas para 46,3% do efeito e 29,6%, respectivamente.

O conselho de administração do Pão de Açúcar aprovou a proposta do plano de investimento de R$ 1,5 bilhão para 2020, que contemplará o Multivarejo, GPA Malls, Assaí e Exito.

A Eletrobras informou que a 3G Radar, que tem entre os sócios Jorge Paulo Lemann, adquiriu ações e passou a deter o equivalente a 28.196.000 ações preferenciais classe B da companhia, o que equivale a aproximadamente 10,07% das ações preferenciais.

A CVC Viagens informou que os acionistas aprovaram, em assembleia geral extraordinária, o plano de incentivo baseado em ações para o novo diretor presidente, Leonel Andrade, que assumiu o cargo no lugar de Luiz Fogaça.

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) afirmou que tem acompanhado os desdobramentos relacionados à pandemia do Covid-19, nome do novo coronavírus, e que, visando avaliar a situação com a devida cautela, adiou de 24 para 30 de abril a assembleia geral ordinária.

A 3a Vara Cível de Belo Horizonte homologou o acordo entre a Usiminas e a Previdência Usiminas, num processo movido pela siderúrgica para deixar de pagar as parcelas mensais do programa de amortização do déficit do Plano de Previdência complementar PB1 celebrado pela empresa em 2001.

O Itaú Unibanco disse que suspenderá, por tempo indeterminado, todas as demissões sem justa causa, e que todos os colaboradores receberão o 13 salário integral antecipado, com pagamento no dia 27 de abril, junto com o salário do mês.

A Hypera pagará R$ 185,4 milhões aos acionistas a título de juros sobre capital próprio (JCP), e o pagamento será realizado até o final do exercício social de 2021.

A SulAmérica adiará a realização de sua assembleia geral ordinária (AGO) que aconteceria no dia 26 de março devido à pandemia de coronavírus. A empresa informou que a AGO ocorrerá em 24 de abril, às 15 horas.