Radar do Dia: Mercados atentos aos novos casos de covid-19 e vacina

174

Os mercados abrem o dia em direções opostas, após uma segunda-feira com fortes altas, com investidores atentos aos resultados promissores de testes para uma possível vacina contra o coronavírus da Pfizer.

Nos Estados Unidos, o número de casos de covid-19 superou os 10 milhões, segundo dados da Universidade Johns Hopkins, e agora somam 10.018.278. As mortes provocadas pela doença no país totalizam 237.742. Na Europa, o número de infecções segue aumentando, com mais de 1 milhão de casos reportados no Reino Unido e na Espanha, enquanto as contaminações também avançam na Itália e na Alemanha.

Já no Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu os estudos clínicos com CoronaVac – vacina que está sendo desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan – depois de um “evento adverso grave” em uma das pessoas submetidas aos testes. Com a interrupção do estudo, nenhum novo voluntário poderá ser vacinado.

Na agenda do dia, investidores devem continuar atentos ao cenário político
norte-americano além de acompanharem indicadores como dados de inflação na
China. O operador da Commcor ainda lembra que os próximos dias também
contarão com balanços importantes, como os de frigoríficos.

Em âmbito corporativo, a Gerdau informou que sua holding, a Metalúrgica Gerdau, alienou ações preferenciais emitidas pela companhia e alcançou o conjunto de 56.143.684 ações preferenciais, representando 4,90% do total de ações preferenciais emitidas pela Gerdau.

A fabricante de aeronaves Embraer reportou prejuízo líquido de R$ 797 milhões no terceiro trimestre deste ano, na comparação anual.

A YDUQS, antiga Estácio, reportou lucro líquido de R$ 112,5 milhões no terceiro trimestre do ano, queda de 26,3% na comparação anual. O lucro líquido ajustado, que engloba ajustes de despesas não recorrentes, foi 1,5% menor e somou R$ 191,3 milhões, na mesma base de comparação.

A BRF reportou um lucro líquido consolidado de R$ 219 milhões no terceiro trimestre, queda de 50,9% e receita líquida consolidada de R$ 9,943 bilhões no trimestre, uma elevação de 17,5%, na comparação anual.

O lucro líquido ajustado do Magazine Luiza cresceu 69,6% no terceiro trimestre deste ano, na comparação com o mesmo período de 2019, para R$ 215,9 milhões, devido ao crescimento das vendas multicanais, queda nas despesas e forte geração de caixa operacional.

O lucro líquido recorrente da Itaúsa, que exclui itens extraordinários e considera as participações nas subsidiárias Itaú Unibanco, Alpargatas, Duratex, NTS e outras, foi de R$ 1,975 bilhões no terceiro trimestre deste ano, queda de 21,0% na comparação com igual período do ano passado, devido, principalmente, pelo menor resultado do Itaú Unibanco, parcialmente compensado pelo melhor desempenho das demais companhias investidas, em especial Duratex e Alpargatas, que reportaram seus melhores terceiros trimestres da história.

A Vale disse que o acordo de acionistas da companhia vigente entre Litela Participações, Litel Participações, Bradespar, Mitsui e BNDESPar expira hoje e que, a partir de amanhã as ações e os votos pertencentes aos acionistas acima mencionados não estarão mais vinculadas ao acordo.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) disse que adota todas as providências para apurar as responsabilidades dos envolvidos na ocorrência que causou a falta de energia elétrica no estado do Amapá e que o processo pode demorar cerca de 40 dias.

A Companhia Paranaense de Energia (Copel) realizou um leilão na bolsa B3 para vender 100% das ações da sua unidade de telecomunicações, Copel Telecom, que foi arrematada por R$ 2,395 bilhões pelo fundo de investimentos Bordeaux, representado pela Planner Corretora, com um ágio de 70,94% em relação ao preço mínimo de 1,4 bilhão.