RADAR DO DIA: Mercado reage mal à decisão de Fachin sobre Lula

Gráfico

São Paulo – O cenário político brasileiro sofreu uma reviravolta ontem quando o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, anulou as condenações do ex-presidente Lula e pediu a revisão dos processos pela Justiça Federal do Distrito Federal. A decisão, na prática, coloca Lula na disputa pela presidência em 2022.

O mercado reagiu mal à notícia, porque considera que Lula na disputa pode deixar o presidente Jair Bolsonaro ainda mais populista até as eleições do ano que vem, e menos aderente aos compromissos de liberalização da economia. O Ibovespa fechou ontem com forte queda de 3,98%, aos 110.611,58 pontos. O movimento negativo pode continuar hoje e o investidor deve prestar atenção na entrevista coletiva de Lula às 13h30, para tentar medir qual será a resposta do governo ao seu principal rival político.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou à imprensa no Palácio do Alvorada esperar que o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) reverta a decisão monocrática do ministro da Corte, Edson Fachin, quanto à anulação de processos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva julgados pela 13ª Vara Federal de Curitiba referentes à operação Lava Jato.

No exterior, as taxas de juros dos títulos de dívida soberana dos Estados Unidos e da Europa pararam de subir de forma acentuada nesta terça-feira e abriram espaço para uma pequena recuperação nos mercados de ações do exterior. Analistas apontam que os juros devem ficar relativamente estáveis pelo menos até quinta-feira, quando o Banco Central Europeu (BCE) indicará o que está disposto a fazer para limitar o avanço das taxas.

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) revisou para cima sua projeção de crescimento para o Produto Interno Bruto (PIB) global no ano que vem, citando o avanço de vacinações contra covid-19 e políticas de apoio fiscal.

A previsão para a expansão da economia global em 2021 passou para 5,6%, ante projeção anterior de 4,2%, divulgada em dezembro. Para 2022, a projeção de crescimento subiu de 3,7% para 4,0%.

Em âmbito corporativo, A IRB Brasil Resseguros informou que recebeu R$ 358 milhões da Eletronorte em acordo para encerrar uma ação de ressarcimento proposta em 14 de dezembro de 2005 pela resseguradora, SulAmérica e outras seguradoras, objetivando o ressarcimento dos valores pagos à empresa Alumínio Brasileiro (Albras), por força de contrato de seguro firmado, em decorrência de sinistro envolvendo interrupção de energia elétrica.

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) aprovaram, sem restrições a compra da Climepe Total pela NotreDame Intermédica.

O conselho de administração das Lojas Americanas aprovou o pagamento de juros sobre o capital próprio aos acionistas no valor de R$ 374,3 milhões, referente ao resultado de 2020, em que a empresa teve um lucro líquido de R$ 394 milhões.

A Petrobras recebeu carta do Fundo de Investimento em Ações Dinâmica Energia e Banclass Fundo de Investimento em Ações, administrados pelo Banco Clássico, indicando Leonardo Pietro Antonelli para eleição ao conselho de administração da companhia.

A Azul reportou aumento de 4,6% do tráfego de passageiros consolidado (RPKs) em fevereiro em relação ao mesmo mês de 2019, frente a um crescimento de 9,3% na capacidade (ASKs), resultando em uma taxa de ocupação de 78,6%.

A GOL Linhas Aéreas Inteligentes (GOL) ajustou sua capacidade média para 355 voos por dia em fevereiro, uma redução de 28% em relação à média de 493 voos em janeiro.

A BR Malls suspendeu temporariamente as atividades do Shopping Estação BH e Shopping Del Rey a partir do dia 6 de março por determinação das autoridades públicas de Belo Horizonte, em Minas Gerais. A companhia também suspendeu as atividades do Shopping Independência a partir de ontem, em Juiz de Fora, também em Minas Gerais.

A divulgação semanal de tráfego da Ecorodovias mostra que, entre 16 de março de 2020 e 7 de março, o volume de tráfego consolidado alcançou 347,7 milhões de veículos pagantes, uma queda de 4% na comparação com 18 de março de 2019 e 8 de março de 2020, considerando o tráfego nos mesmos dias da semana.

O lucro líquido ajustado do Magazine Luiza subiu 39,8% no quarto trimestre de 2020 na comparação com o mesmo período do ano anterior, para R$ 232,1 milhões. Já a receita líquida da empresa teve alta de 57,6% e somou R$ 10 bilhões, enquanto as vendas totais tiveram avanço de 66,1% na mesma comparação, somando R$ 14,9 bilhões. No ano de 2020, a varejista teve lucro líquido de R$ 391 milhões, uma queda de 57,5% frente ao ano anterior.

A agência de classificação de risco Fitch Ratings reafirmou o rating da Engie em ‘BB’ com perspectiva negativa, em decorrência do limite imposto pelo rating soberano, mas ainda um nível acima do mesmo.

A Energisa informou que submeteu à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e à bolsa B3 a documentação atualizada da oferta pública de aquisição de ações por aumento de participação a ser lançada pela companhia, que por objeto as ações em circulação de emissão da Rede Energia.

A processadora de alimentos Marfrig registrou lucro líquido de R$ 1,2 bilhão no quarto trimestre deste ano, mais de 43 vezes acima dos R$ 27 milhões registrado no mesmo período do ano passado. A receita líquida somou R$ 18,3 bilhões no período, aumento de 28%, na mesma base de comparação.

O conselho de administração da Raia Drogasil aprovou a distribuição de juros sobre capital próprio até o dia 1 de dezembro, no valor bruto por ação de R$ 0,026675550, aos acionistas posicionados até 11 de março, em data a ser fixada pela administração da companhia.

A incorporadora Cyrela recebeu comunicação da BlackRock em que informa que reduziu sua participação na companhia para 4,97% do total, totalizando 19.898.806 ações ordinárias, com objetivo de investimento.

A Oi, em recuperação judicial, prorrogou por até 5 de abril o acordo de exclusividade com um grupo de fundos de investimentos geridos ou controlados pelo BTG Pactual e Globenet Cabos Submarinos, para negociar a venda parcial da UPI InfraCo, unidade de fibra da companhia.