RADAR DO DIA: Mercado pode repercutir eleição argentina e crise chilena

137

São Paulo – Os mercados acionários ao redor do mundo operam, em sua maioria, no sentido positivo. Por aqui, o resultado das eleições presidenciais na Argentina, elegendo o peronista Alberto Fernández como novo presidente do país, pode trazer algum temor ao mercado brasileiro, pós Bolsonaro fazer duras críticas ao novo presidente vizinho e pôr em risco acordos no Mercosul.

Segundo o boletim matinal da Correparti, investidores internacionais deverão adotar posições cautelosas até que os mercados assimilem o resultado as eleições. “Outro foco de preocupação são os conflitos no Chile, associados à agenda liberal de Paulo Guedes”, diz.

BRASIL

Enquanto o presidente Jair Bolsonaro está em viagem internacional – hoje está no Catar – a “Folha de S.Paulo” publicou novos áudios do ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Fabrício  Queiroz, se queixando de ter sido abandonado pelo governo.

“Eu não vejo ninguém mover nada para tentar me ajudar aí. É só porrada. O MP tá com uma pica do tamanho de um cometa para enterrar na gente”, disse o ex-policial.

Queiroz contou também, num áudio de março, que Bolsonaro tratou com ele da demissão de uma laranja no gabinete de Carlos Bolsonaro. “O Jair falou para mim que ele ia exonerar a Cileide porque a reportagem estava indo direto lá na rua e para não vincular ela ao gabinete”, contou.

INTERNACIONAL

Na Argentina, o vencedor, peronista moderado Alberto Fernández, amenizou o tom no discurso da vitória, apontando que se reunirá com o presidente Maurício Macri para um café da manhã na Casa Rosada. Em 2015, Cristina Kirchner sequer compareceu à posse de Macri.

O PIB argentino caiu 2,5% em 2018. A inflação dos últimos doze meses chegou a 53,5%. A taxa básica de juros está em 40% ao ano. Entre o segundo semestre do ano passado e primeiro deste, aumentou de 6,7% para 7,7% o número de pessoas em situação de indigência. Em setembro, o Congresso pôs o país em estado de emergência alimentar. Todos os principais indicadores econômicos e sociais pioraram nos últimos quatro anos.

No Uruguai haverá segundo turno entre o candidato da esquerda Daniel Marinez e o da centro-direita, Luis Lacalle Pou, do partido Blanco. O segundo turno ocorrerá em 24 de novembro.

No Chile, deputados de oposição alcançaram o número necessário de assinaturas para iniciar uma acusação constitucional contra o presidente Sebastián Piñera e o ministro do Interior, Andrés Chadwick, por violações aos direitos humanos durante o Estado de Emergência que se estendeu até o início da madruga de hoje.

Segundo o jornal local, “El Mercúrio”, Piñera tem, por enquanto, margem suficiente para não ter seu mandato cassado. Na sexta-feira, 1,2 milhão de pessoas fizeram contra o governo o maior protesto da história do Chile.

Os Estados Unidos anunciaram a morte do líder do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi. Segundo o presidente Donald Trump, o autointitulado califa “morreu como um covarde, e levou consigo três garotos”, disse.

Os índices futuros norte-americanos operam no positivo, na expectativa de que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) dê sequência ao afrouxamento monetário na reunião da próxima quarta-feira.

Na Europa, a União Europeia estendeu para 31 de janeiro de 2020 o prazo para que o Reino Unido deixe o bloco.

EMPRESAS

A Petrobras Distribuidora vai pagar, a partir de amanhã (29), a segunda parcela dos dividendos referentes ao exercício de 2018, no valor de R$ 2,469 bilhões. Nesta segunda parcela, será pago o valor bruto de R$ 1,545 bilhão, correspondente a R$ 1,32577155996 por ação.

A Samarco, joint venture da Vale com a BHP Billiton, recebeu uma licença operacional corretiva do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) e retomará as atividades até o final de 2020.

A Vale estima que a Samarco terá condições de produzir entre 7 e 8 milhões de toneladas de minério quando retomar sua operação, no final de 2020.

O lucro líquido da Enel Distribuição São Paulo (antiga Eletropaulo) aumentou 123,4 vezes no terceiro trimestre deste ano, atingindo R$ 345,6 milhões em igual período de 2018, quando o lucro da empresa foi de R$ 2,8 milhões.

A Hypera reportou lucro líquido de R$ 267,2 milhões no terceiro trimestre deste ano, alta de 10,3% ante igual período do ano passado. No período, o lucro líquido das operações continuadas cresceu 11% e alcançou R$ 271,3 milhões.