RADAR DO DIA: Mercado de olho no G-7; atenção a BRF

299

São Paulo – Embora bancos centrais (BCs) mundo afora afirmaram ter a intenção de colocar estímulos nas economias, a preocupação nos mercados tem avançado diante do surto da doença em países da Europa. Além disso, estão no radar a Superterça nos Estados Unidos e o Congresso brasileiro.

O G-7, países com economias mais desenvolvidas do mundo, terão uma reunião entre os presidentes dos bancos centrais. A expectativa é que eles oferecem uma resposta economia ao coronavírus.

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) reduziu ontem a previsão para o crescimento da economia mundial em 2020 de 2,9% para 2,4%, citando como justificativa os efeitos negativos do surto de coronavírus. Na China, epicentro da doença, o órgão espera que o Produto Interno Bruto (PIB) cresça 4,9%, ou 0,8 ponto porcentual (pp) a menos do que previa em novembro do ano passado.

Em relação à doença, o governo brasileiro confirmou o segundo caso do coronavírus no país. Ambos são de pessoas que viajaram para a Itália. O número de casos suspeitos subiu de 252 para 433. A maior parte dos casos e os únicos confirmados estão em São Paulo, com 163 pessoas que podem ter a doença. O segundo estado com maior número de casos suspeitos é o Rio Grande do Sul, com 73.

Na China, epicentro do surto, o número de mortes na China causadas por infecção pelo novo coronavírus subiu em 31, para 2,943 mil, de acordo com a Comissão Nacional de Saúde do país. Ao todo, 80,151 mil casos foram confirmados em 31 províncias chinesas, sendo que há 587 casos suspeitos.

Na Itália, país europeu onde a doença avançou rapidamente, havia registrado de mais de 2 mil casos, sendo que o número de mortos subiu para 52. O governo italiano deve injetar 3,6 bilhões de euros para tentar minimizar os impactos na economia.

O governo norte-americano informou ontem que está em coordenação com empresas do país no desenvolvimento de vacinas e medicamentos contra o novo coronavírus e os testes clínicos devem começar em seis semanas, segundo o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence.

Ontem, o Ibovespa encerrou em alta de 2,35%, aos 106.625,41 pontos, diante da expectativa de que bancos centrais mundiais ajam de forma coordenada para minimizar impactos negativos do novo coronavírus na economia e a possível criação de uma vacina.

Os mercados asiáticos, por sua vez, fecharam o pregão mistos, no aguardo de avanços sobre o coronavírus e estímulos por parte dos bancos centrais. O mercado europeu opera em elevação de olho na reunião do G-7, assim como os futuros norte-americanos, também de olho na Superterça.

EMPRESAS

A BRF reportou um lucro líquido consolidado de R$ 690 milhões no quarto trimestre de 2019, alta de mais de 2 vezes na comparação anual, impactado por ações não-recorrentes relacionados à exclusão do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) da base de cálculo do PIS/Cofins.

A BRF afirmou que espera encerrar o ano de 2020 com a alavancagem, medida pela relação dívida líquida por ebitda ajustado dos últimos 12 meses, desconsiderando efeitos tributários, entre 2,35 vezes e 2,75 vezes.

O relatório final do Comitê Independente de Assessoramento Extraordinário de Apoio e Reparação, formado para propor ações para a Vale, após a tragédia de Brumadinho (MG), concluiu que a mineradora encerrou 87% das recomendações, enquanto 13% não tiveram compromisso de acatar e colocar em prática.

A MRV Engenharia registrou lucro líquido de R$ 151 milhões no quarto trimestre de 2019, 20,7% menor que o visto no mesmo período do ano anterior. No ano passado, o lucro foi de R$ 690 milhões, o mesmo visto no ano anterior.

A MRV Engenharia, dona do Luggo Fundo de Investimento Imobiliário, informou que pretende fazer o primeiro follow-on e vender novos empreendimentos entre o quarto trimestre de 2020 e o primeiro trimestre de 2021.

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) disse que encaminhou à Agência Reguladora de Saneamento e Energia de São Paulo (Arsesp) suas contribuições para a consulta pública referente a agenda regulatória 2020-2021. A iniciativa faz parte do pleito da concessionária para revisão tarifária.

Os acionistas da Azul Linhas Aéreas autorizaram a diretoria a arrendar 28 aeronaves Embraer E1 à Breeze Aviation Grup. De acordo com a empresa, o acionista controlador da Azul detém participação relevante na Breze Aviation.

O conselho de administração da Cogna Educação (antiga Kroton) aprovou a eleição de Bruno Giardino Roschel de Araujo para o cargo de diretor de Relações com Investidores da Cogna e da Saber.

O conselho de administração do Grupo Carrefour aprovou a averbação do aumento de capital de R$ 8,4 bilhões, por meio da emissão de 726.275 novas ações ordinárias.

O conselho de administração da Eletrobras aprovou a eleição de Ivo Sérgio Baran para o cargo de diretor financeiro da companhia. Baran assumirá a partir de amanhã, e ocupará a vaga deixada por Jorge José Teles Rodrigues.