RADAR DO DIA: Menos vacinas e projeção para a Selic

São Paulo – As bolsas do exterior iniciam a semana operando perto da estabilidade e sem direção comum, à espera de notícias ou eventos capazes de definir o rumo dos preços.

Na Europa e nos Estados Unidos os investidores reagem à divulgação de resultados trimestrais das empresas destas regiões, e tentam balancear as expectativas de recuperação econômica com os sinais de agravamento da pandemia de covid-19 – em particular na Índia, que ultrapassou 17 milhões de casos acumulados de covid-19 ao registrar pela primeira vez mais de 350 mil infecções adicionais nas últimas 24 horas, alcançando um recorde de contaminações diárias pelo quinto dia seguido.

No Brasil, o mercado deve reagir à redução de quase 25% na previsão do governo federal para o volume de vacinas que serão entregues no primeiro semestre. Na prática, isso significa que até o meio do ano provavelmente devem ser vacinados apenas os grupos prioritários – cerca de 80 milhões de pessoas – enquanto antes havia expectativa de pouco mais de 100 milhões de vacinados até junho.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, deve falar hoje ao Senado a partir das 10h a respeito deste e de outros assuntos relacionados à pandemia, o que pode influenciar o movimento da bolsa brasileira.

Os economistas ouvidos pelo Banco Central (BC) elevaram a projeção para a taxa básica de juros (Selic) para 5,50% ao fim deste ano, de 5,25% na semana passada. Há um mês, a estimativa era de 5,00%. Para 2022, a previsão subiu para 6,13%, após ficar em 6,00% por quatro semanas, mesmo nível de um mês atrás.

Em 2023, a previsão seguiu em 6,50% pela quarta semana, enquanto para 2024, a projeção subiu de 6,13% para 6,50%, de 6,38% há um mês. Os analistas também elevaram a estimativa para o Indice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ao fim deste ano pela terceira vez seguida, de 4,92% para 5,01%. Há um mês, a previsão era de +4,81%. Para 2022, a estimativa ficou em 3,60%, após três semanas de alta.

Em âmbito corporativo, o conselho de administração da Transmissora Aliança de Energia Elétrica (Taesa) aprovou a emissão de 750 mil debêntures simples em duas séries, com valor unitário de 1 mil, perfazendo o total de R$ 750 milhões.

O tráfego total de veículos nas rodovias da Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR) entre 16 e 22 de abril registrou aumento de 39,4%, sendo que os veículos de passeio tiveram alta de 58,4% e o comercial subiu 29,8%. Sem a ViaSul, o tráfego também registrou elevação de 39,9% no período, sendo que os leves subiram 61% e o comercial avançou 29,5%.

Os acionistas da MRV Engenharia e Participações aprovaram, em assembleia geral ordinária e extraordinária, no último dia 23, o pagamento de R$ 0,270585065 por ação em dividendos, totalizando R$ 130, 6 milhões, aos acionistas titulares de ações na date base de 29 de abril. O pagamento será feito no dia 11 de maio.

O Tribunal Regional Federal da 4 região autorizou o reajuste de 8% na tarifa básica de pedágio de todas as praças do lote 5 da RodoNorte, controlada da CCR. Os trechos que terão mudanças no valor estão localizados nas rodovias R-151, BR277, BR-376 e BR-373.

A Hapvida Participações e Investimentos recebeu a renúncia de Wilson Carnevalli Filho aos cargos de membro efeito do conselho de administração, coordenador de auditoria, risco e compliance e de coordenador do comitê de governança, gente e sustentabilidade.

A Via Varejo anunciou que mudou sua marca e agora se chama somente Via. Além do nome, a empresa também fez modificações no logotipo e também nas cores. Além da mudança de marca, a Via também anunciou a compra da Celer Processamento Comércio e Serviço, que é uma fintech de soluções de pagamentos e oferece um pacote completo de Bans-as-a Service.

O conselho de administração do Bradesco aprovou revogar o programa de recompra de ações de própria emissão atualmente vigente, que autorizava a aquisição de até 15.000.000 de ações e instituir um novo programa de recompra que autoriza a compra de até 97.190.795 ações até 2022.

A Hypera Pharma reportou lucro líquido de R$ 305,1 milhões no primeiro trimestre de 2021, alta de 28,1% ante igual período do ano anterior. O lucro líquido das operações continuadas cresceu 24,1% no período e alcançou R$ 307,6 milhões, consequência principalmente do crescimento de 51,5% do ebit das operações continuadas e das despesas financeiras líquidas de R$ 41,3 milhões registrado no trimestre.

O conselho de administração da Companhia Paranaense de Energia (Copel) aprovou a homologação, no âmbito do primeiro programa de Units da companhia, da conversão total de 478.550.731 ações ordinárias em ações preferenciais classe B, a conversão de 139.520 ações preferenciais classe A em ações preferenciais classe B, e a conversão total de 82.330.391 ações preferenciais classe B em ações ordinárias.

A carga de energia no Sistema Interligado Nacional (SIN) deve aumentar 12,1% em abril, totalizando 68.042 megawatts (MW) médios, na comparação com o mesmo período do ano passado, devido aos impactados da pandemia de covid-19 e temperaturas mais amenas, de acordo com dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Na semana anterior, o órgão previa alta de 13,5% para o mês.

A Energisa informou a aquisição da totalidade de Units objeto do programa de recompra de ações, aprovado em 15 de abril e, com isso, o seu encerramento. Foram adquiridas um milhão e cem mil Units, representativas de um milhão e cem mil ações ordinárias e quatro milhões e quatrocentas mil ações preferencias, equivalente, nesta data, a 0,30% e 0,44% das ações totais emitidas e em circulação da companhia, respectivamente.

Os acionistas da Cielo aprovaram, em assembleia geral ordinária, o pagamento de R$ 166,4 milhões, referentes à distribuição de dividendos e juros sobre capital próprio, já declarados e pagos pela Companhia aos acionistas ao longo do exercício, e a eleição de Gustavo de Souza Fosse ao cargo de membro efetivo do conselho de administração da companhia.

A Gerdau informou que foi aprovado, em Assembleia Geral Ordinária, o pagamento de dividendo mínimo obrigatório pela companhia, de R$ 714,5 milhões, já distribuídos e pagos aos acionistas, a eleição do seu conselho de administração e sua composição com sete membros.

O Bradesco BBI espera grandes lucros e perdas no primeiro trimestre do varejo brasileiro devido ao agravamento da pandemia e à forte competição, com as marcas de consumo e o comércio eletrônico em destaque, informou, em sua prévia de resultados da temporada.

A CVC adquiriu 39,94% de participação societária nas empresas Biblos e na Avantrip, sediadas na Argentina. A rede de agências de turismo possuía 60,06% de participação societária e, com a aquisição, passou a deter 100% das companhias.

O conselho de administração da Equatorial aprovou um acordo de crédito entre a Equatorial Piauí, o Scotiabank e a companhia, na qualidade de avalista, no valor de R$ 300 milhões.

A Cyrela informou que foi aprovado, em Assembleia Geral Ordinária, o pagamento de dividendo mínimo obrigatório pela companhia, no montante total de R$ 418,06 milhões, equivalente a R$ 1,0872736899 por ação ordinária.

As instituições financeiras devem apresentar um crescimento sólido do resultado líquido, com encargos de provisão mais baixos e fortes ganhos comerciais, mas a geração de receita básica deve permanecer fraca, aponta o Bank of America (BofA), em analise prévia do primeiro trimestre sobre o setor.

O BTG+, banco digital de varejo do BTG Pactual, lançou uma linha de empréstimo com garantia de imóvel, com prazo máximo de até 180 meses para pagar e taxas a partir de 0,75% ao mês, mais IPCA.

A Embraer e a Força Aérea Brasileira (FAB) assinaram um memorando de entendimento para estudar o desenvolvimento de aeronaves não tripulada.