RADAR DO DIA: Maior tensão entre EUA e Irã deve dominar

220

São Paulo – A primeira semana completa de 2020 de pregões na B3 inicia de olho na crise internacional, desencadeada pelo ataque norte-americano na semana passada que matou o líder de uma ala da Guarda Revolucionária Islâmica do Irã, o general Qassem Soleimani.

A resposta foi imediata e o Irã disse que fará uma severa vingança contra os Estados Unidos e afirmou que deixará acordo nuclear. Após a ameaça iraniana, o presidente americano, Donald Trump, afirmou que o país tem 52 alvos caso o Irã queira atacar os norte-americanos.

O Iraque, onde o Qassem Soleimani foi morto, aprovou no parlamento a retirada das tropas dos Estados Unidos no país. Porém, Trump afirmou que para isso acontecer o país teria que pagar bilhões aos norte-americanos.

A crise gera preocupação interna já que o barril do petróleo tipo Brent, usado pela Petrobras para reajustar o preço dos combustíveis está muito próximo a US$ 70, podendo impactar o preço da gasolina.

Na sexta-feira, o presidente Jair Bolsonaro e a Petrobras afirmaram que acompanham o mercado. A estatal, por sua vez, disse que seguirá acompanhando o mercado e decidirá oportunamente sobre os próximos ajustes nos preços.

Os mercados asiáticos fecharam em queda diante da maior tensão entre Estados Unidos e Irã podendo gerar novos conflitos no Oriente Médio. Os futuros de Nova York, por sua vez, operam no terreno negativo ante do início do pregão de olho nas tensões entre os americanos e iranianos.

Além disso, Bolsonaro editou uma medida provisória (MP) que cria cargos de confiança na Polícia Federal e extingue cargos em comissão. A MP extinguiu 280 cargos comissionados que foram transformados em 338 cargos de funções comissionadas do Poder Executivo e seis de funções gratificadas.

Ainda por aqui, os economistas ouvidos pelo Banco Central (BC), no relatório de mercado Focus, elevaram a previsão para a inflação oficial medida pelo Indice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2019 pela nona vez seguida, de 4,04% para 4,13%.

EMPRESAS

A Petrobras afirmou que segue o processo de monitoramento do mercado internacional de petróleo, após os últimos acontecimentos no Oriente Médio, no qual um ataque norte-americano no Iraque matou o líder de uma ala da Guarda Revolucionária Islâmica do Irã, o general Qassem Soleimani.

A Petrobras informou que arquivou junto à Securities and Exchange Commission (SEC) o formulário referente à venda das ações pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), documento necessário para que o banco possa realizar uma oferta registrada nos Estados Unidos.

A Natura revisou para cima as sinergias com a Avon, passando da faixa anterior de US$ 150 milhões a US$ 250 milhões para US$ 200 milhões e US$ 300 milhões anuais.

A Petrobras iniciou a fase vinculante referente à venda de sua participação nos campos terrestres de Dó-Ré-Mi e Rabo Branco, pertencentes à Concessão BT-SEAL-13, localizados na Bacia de Sergipe-Alagoas.

O conselho de administração da Natura aprovou a subscrição de até 123.193.688 ações ordinárias para residentes no exterior, sem valor nominal, para ADSs evidenciadas por american depositary receipts (ADRs, recibos de ação de empresas estrangeiras negociados na Bolsa de Valores de Nova York) a participantes dos programas e planos de opção de compra de ações.

O Banco do Brasil informou que Antônio Gustavo Matos do Vale, Ivandré Montiel da Silva e Márcio Hamilton Ferreira renunciaram aos cargos de vice-presidente de Gestão de Pessoas, Suprimentos e Operações, vice-presidente de Agronegócios e vice-presidente de Negócios de Atacado, respectivamente.

A assembleia geral extraordinária da EDP Espírito Santo, subsidiária da Energias do Brasil, aprovou parte dos dividendos aprovados no ano passado, referente a 2018, no valor de R$ 32,7 milhões, para reserva de retenção de lucros, conforme orçamento de capital apresentado para o exercício de 2020.