RADAR DO DIA: Investidores de olho nos Estados Unidos

São Paulo – Os investidores devem se atentar às notícias relacionadas ao novo coronavírus, diante da reabertura gradual de algumas economias, após o arrefecimento da tensão política local gerada após a demissão de Sergio Moro do Ministério de Justiça.

Bolsonaro transferiu André Almeida Mendonça da chefia da Advocacia Geral da União (AGU) para o cargo de ministro da Justiça no lugar de Moro. O presidente também oficializou a ida de Alexandre Ramagem Rodrigues como diretor-geral da Polícia Federal – órgão que está subordinado ao Ministério da Justiça. Ramagem antes chefiava a Agência Brasileira de Inteligência (ABIN).

O fato mais emblemático seja a declaração de confiança ao ministro da Economia, Paulo Guedes, dado ontem pelo presidente Jair Bolsonaro acalmando o animo dos investidores que previam a saída de Guedes da pasta, o que poderia agravar ainda mais uma crise política e fiscal.

Outro fato para se destacar foram as declarações dos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, dando a entender neutralidade na tensão política após acusações contra Bolsonaro.

Pelo lado negativo, a Polícia Federal (PF) investigará as acusações feitas por Sergio Moro contra Bolsonaro e terá 60 dias para colher um depoimento do ex-ministro e eventuais documentos que comprovem as declarações dele. A investigação havia sido solicitada por Augusto Aras, e foi autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello.

No exterior, em relação ao petróleo, que nos últimos dias viu os preços dos contratos futuros chegarem a operar em queda, com o WTI caindo 30%, para seu menor nível em mais de 20 anos, parece que ganhou tração e opera em alta nesta manhã.

Por volta de 7h48 (de Brasília), o preço do contrato do petróleo WTI negociado na Nymex e com entrega em junho subía 13,37%, cotado a US$ 13,97 o barril. Já o preço do contrato do Brent negociado na plataforma ICE com entrega para o mesmo mês avançava 4,93%, cotado a US$ 21,42.

Em relação à pandemia causada pelo novo coronavírus, o número de mortes no mundo está em muito mais de 200 mil pessoas, de acordo com a contagem da universidade norte-americana Johns Hopkins, enquanto o número de casos no mundo já supera mais de 3 milhões de infectados. O Brasil possui 71,886 mil casos confirmados, enquanto 5,017 mil pessoas morreram por causa da doença.

Ontem, o Ibovespa encerrou em alta de 92%, aos 81.312,23 pontos, beneficiado pelo bom desempenho do setor financeiro na Bolsa, com as ações dos bancos subindo forte durante o dia, após o Santander ter divulgados os resultados financeiros do primeiro trimestre do ano.

Nesta manhã, os contratos futuros dos principais índice do mercado de ações dos Estados Unidos apontam para uma abertura no campo positivo, no aguardo da decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), fala de Jerome Powell e da divulgação do PIB do primeiro trimestre.

Na Europa, por sua vez, as bolsas operam em alta refletindo a abertura gradual de algumas economias da região, além do aguardo de novas notícias sobre o coronavírus. Na Ásia, os principais índices do mercado de ações fecharam o pregão em alta, no aguardo do Fed e refletindo os ganhos do petróleo.

CORPORATIVO

A mineradora Vale reverteu o prejuízo visto no primeiro trimestre do ano passado para um lucro líquido de US$ 239 milhões. A receita líquida diminuiu 15% no período, para US$ 6,969 bilhões na mesma base de comparação.

A Vale disse que após a decisão de suspender ou postergar trabalhos em projetos não essenciais, devido à crise desencadeada pelo novo coronavírus, os investimentos passaram de US$ 5 bilhões para US$ 4,6 bilhões em 2020.

A Cielo registrou lucro líquido atribuível aos controladores de R$ 166,8 milhões no primeiro trimestre do ano, queda de 69,4% na comparação anual. O lucro líquido, por sua vez, teve retração de 65,4% no período, para R$ 202,6 milhões.

A Minerva Foods registrou lucro líquido de R$ 271,2 milhões no primeiro trimestre do ano, revertendo prejuízo de R$ 31,4 milhões reportados em igual período do ano passado. A receita líquida subiu 12% no primeiro trimestre e atingiu R$ 4,2 bilhões na comparação anual.

A Raia Drogasil (RD) reportou lucro líquido ajustado de R$ 152,753 milhões no primeiro trimestre do ano, alta de 44,8% ante igual período do ano anterior. O lucro líquido, por sua vez, totalizou R$ 145,840 milhões no trimestre, 42,89% maior que o visto no mesmo período de 2019.

A Smiles Fidelidade obteve lucro líquido de R$ 56,3 milhões no primeiro trimestre deste ano, queda de 60,3% ante o registrado em igual período do ano passado. O lucro líquido extraordinário, desconsiderando os efeitos do quarto trimestre de 2019 e o primeiro de 2020, foi de R$ 71 milhões, uma queda de 50%.

O lucro líquido da WEG cresceu 43,4% no primeiro trimestre do ano em relação ao mesmo período do ano anterior, para R$ 440 milhões. A receita líquida de vendas da companhia aumentou 26,7% no trimestre e alcançou R$ 3,714 bilhões na base anual.

Os acionistas da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) aprovaram, durante assembleia ordinária, o pagamento de R$ 940,988 milhões em juros sobre o capital próprio (JCP), o que corresponde a R$ 1,3767 por ação ordinária.

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) informou que fez a conversão da dívida em dólar no valor de US$ 494,616 milhões, contraída junto ao Banco Inter Americano de Desenvolvimento (BID), para o programa de despoluição do rio Tietê.

Os acionistas da JBS aprovaram, durante assembleia geral ordinária, o pagamento de R$ 1,441 bilhão em dividendos, o equivalente a 25% do lucro de 2019, o que corresponde a R$ 0,54059514 por ação ordinária.

O conselho de administração da Petrobras aprovou a revisão na meta de endividamento da empresa para este ano em, no máximo, US$ 87 bilhões. A meta anterior era de um limite de US$ 60 bilhões para a dívida da empresa.

A Multiplan confirmou que fez uma concessão de R$ 300 milhões em isenções para seus lojistas, devido ao fechamento de estabelecimentos por conta da pandemia de coronavírus.