RADAR DO DIA: Investidores começam 4T otimistas

253
Foto: Krzysztof Baranski/ freeimages.com

São Paulo – Os investidores devem começar o primeiro pregão de outubro um pouco mais otimista, após uma nova perspectiva de que ainda há chance de um pacote de estímulo à economia dos Estados Unidos antes da eleição, marcada para novembro.

A expectativa era que o pacote poderia ser votado ontem na Câmara dos Deputados norte-americano. Porém, A presidente da Câmara, Nancy Pelosi, e o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, não conseguiram chegar a um acordo sobre a nova proposta de ajuda ao coronavírus durante uma reunião que durou mais de 1h30.

Ontem, o Senado americano aprovou, por 84 a 10, o projeto de lei para financiar o governo norte-americano até dezembro e evitar a paralisação das atividades federais com o fim do ano fiscal que se encerrou no dia 30 de setembro.

O projeto aprovado pelos senadores norte-americanos mantém as agências federais funcionando até 11 de dezembro deste ano. Até lá, os legisladores precisam discutir a legislação de gastos para manter o governo funcionando até setembro de 2021.

Além disso, o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) estenderá por mais um trimestre algumas medidas para garantir que os grandes bancos que atuam nos Estados Unidos mantenham um alto nível de resiliência de capital, incluindo o limite ao pagamento de dividendos.

Na Europa, as principais bolsas começaram o dia em alta, com investidores atentos a indicadores divulgados mais cedo e a perspectiva de mais estímulo fiscal nos Estados Unidos. Na Ásia, por sua vez, os índices tiveram uma quinta-feira atípica, com feriado na China e problemas na bolsa de Tóquio, que fez com o que encerrasse o pregão mais cedo.

No Brasil, a expectativa dos investidores segue nas reformas do governo Jair Bolsonaro, mesmo com divergência entre o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, relacionadas ao Renda Cidadã.

No entanto, o clima é de otimismo, assim como no exterior, após dados de emprego mostrarem a criação de vagas no país, mesmo em meio à crise desencadeada pela pandemia do coronavírus.

Em âmbito corporativo, o conselho de administração da Natura &Co aprovou a realização de uma oferta pública global de 121.400 ações ordinárias, inclusive como forma de American Depositary Shares (ADSs), ao preço de fechamento de R$ 51,13 por ação no dia 30 de setembro, podendo alcançar R$ 6,207 bilhões. A expectativa é que precificação da oferta seja no dia 8 de outubro.

A Petrobras iniciou a fase vinculante para a venda de 100% da sua participação na subsidiária Petrobras Biocombustível (PBIO), que inclui três usinas de biodiesel, mas não à venda das participações societárias da PBIO na BSBios (50%).

O conselho de administração da Lojas Americanas aprovou a emissão de 3,1 milhões em debêntures, em série única, pelo unitário de R$ 1 mil, perfazendo o montante total de R$ 3,1 bilhões. A data de vencimento é 15 de outubro de 2030.

O conselho de administração da Cielo aprovou a incorporação da Braspag pela Stelo, após recomendação dos comitês de finanças e de governança corporativa, e a aprovação de aumento de capital da Stelo no valor de R$ 65,5 milhões. 

O conselho de administração da Hypera aprovou o cancelamento de 101,5 mil debêntures da segunda série da nova emissão. Com isso, o valor total de emissão passa de R$ 3,5 bilhões para R$ 2,485 bilhões, após a emissão de 248,5 mil debêntures, com prazo de vencimento em abril de 2026.

A CVC Corp registrou prejuízo líquido ajustado, que engloba o percentual da receita sobre as reservas totais, de R$ 72,9 milhões no primeiro trimestre de 2020, revertendo o lucro ajustado visto um ano antes. O lucro líquido, por sua vez, reverteu o resultado positivo na base anual e teve prejuízo de R$ 1,151 bilhão no período.

A BR Distribuidora recebeu R$ 34,7 milhões correspondente à 29a parcela de valores referentes aos instrumentos de confissão de dívidas (ICDs) assinados com a Eletrobras e suas controladas distribuidoras de energia, conforme informado em 30 de agosto.

A Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR) anunciou a contratação do economista Gustavo Marques do Canto Lopes no cargo de diretor de novos negócios da companhia a partir de 13 de outubro.

A Unidas incluiu um aditivo ao acordo de incorporação com a Localiza com o objetivo de revisar termos e condições relacionados ao lock-up (restrição à venda do ativo por um período determinado), aos compromissos de não concorrência e ao prazo do acordo de acionistas. O documento foi aprovado pelo grupo controlador original da companhia e os acionistas fundadores da Localiza.

A CPFL Energia e suas subsidiárias CPFL Geração e CPFL Renováveis concluíram a segunda etapa do plano de integração da CPFL Renováveis mediante a reestruturação societária das empresas do Grupo CPFL, anunciado pelas companhias em 21 de maio de 2019.

O conselho de administração da Sul América aprovou o pagamento de R$ 75 milhões em juros sobre o capital próprio (JCP) aos acionistas, em 16 de abril de 2021, aos acionistas inscritos em 05 de outubro. O montante corresponde a R$ 0,0661584317718533 por ação ordinária ou preferencial da companhia.

O Banco do Brasil concluiu a associação da sua subsidiária integral BB-BI e o UBS. As instituições formalizaram os documentos definitivos que estabelecem o início da parceria estratégica para atuação em atividades de banco de investimento e de corretora de valores mobiliários no segmento institucional no Brasil, Argentina, Chile, Paraguai, Peru e Uruguai.

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) que após a aprovação da lei de repactuação do risco hidrológico (GSF), a solução para concluir as negociações entre usinas e o governo e iniciar os pagamentos nos primeiros meses do próximo ano terá quatro fases, disse Rui Altieri, presidente do conselho de administração da organização durante o Encontro Nacional de Agentes do Setor Elétrico (Enase).