RADAR DO DIA: Investidores cautelosos um dia pós Copom

196

São Paulo – Um dia após a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), que reduziu a taxa Selic para 2% ao ano (aa), os investidores seguem cautelosos enquanto monitoram as negociações sobre o pacote de estímulos nos Estados Unidos, a divulgação de balanços corporativos e notícias relacionadas ao coronavírus, além da explosão em Beirute, no Líbano.

Por aqui, as atenções estão voltadas para o avanço da proposta de reformas do governo Jair Bolsonaro, principalmente após ele ter dado carta branca ao ministro da Economia, Paulo Guedes, para a criação de uma espécie de nova CPMF desde que se retire outros tributos.

Em relação à taxa de juros brasileira, a expectativa do mercado se confirmou e o Copom reduziu a Selic para 2% aa, mas deixou a porta aberta para uma nova redução abaixo dos 2%.

Ontem, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que o país está conseguindo controlar o contágio do coronavírus com várias regiões reportando uma média menor de infecções, além de afirmar que está perto de uma vacina contra o coronavírus.

Sobre o pacote de estímulos, Trump afirmou que o governo norte-americano está buscando alternativas à falta de acordo sobre mais um pacote de ajuda ao novo coronavírus. Na semana passada, os republicanos do Senado apresentaram uma proposta de US$ 1 trilhão, que foi rejeitada pela oposição que defende um plano mais amplo, de US$ 3,5 trilhões.

A tensão entre Estados Unidos e China é outro tema que continua no radar, uma vez que as duas maiores potências veem se desentendo desde o fechamento de um consulado chinês e outro norte-americano no país asiático.

Além disso, os investidores devem ficar atentos à divulgação de balanços e indicadores na Europa, com destaque para a decisão do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) que manteve a taxa básica de juro do Reino Unido inalterada em 0,1% e os estoque de compras de ativos em 745 bilhões de libras, alertando que a economia britânica levará até o próximo ano para se recuperara da pandemia do novo coronavírus.

Em relação à pandemia causada pelo novo coronavírus, o número de mortes no mundo está em mais de 706 mil pessoas, de acordo com a contagem da universidade norte-americana Johns Hopkins, enquanto o número de casos no mundo já ultrapassou 18,7 milhões de infectados. O Brasil possui 2,8 milhões de casos confirmados, enquanto 97,4 mil pessoas morreram por causa da doença.

Ontem, o Ibovespa encerrou em alta de 1,56%, aos 102.801,76 pontos, acompanhando o tom positivo de bolsas no exterior e sustentado por fortes ganhos de ações de peso, como da Petrobras, que refletiram a valorização dos preços do petróleo.

Nesta manhã, os contratos futuros de ações dos Estados Unidos mostram uma abertura positiva, com os investidores no aguardo da aprovação de novo pacote de estímulos e a divulgação de dados de emprego, em meio ao avanço do coronavírus no país.

Na Europa, as principais bolsas operam em queda de olho na divulgação de balanços corporativos de grandes empresas, além de refletir indicadores locais e decisão do banco central do Reino Unido.

Na Ásia, os principais índices do mercado de ações fecharam sem direção comum, refletindo o aumento de tensões entre os Estados Unidos e China e com foco nos resultados financeiros trimestrais de empresas.

CORPORATIVO

O lucro líquido ajustado do Banco do Brasil apresentou uma queda de 25,3% no segundo trimestre de 2020 na comparação com igual período do ano anterior, para R$ 3,3 bilhões, influenciado pela resiliência da margem financeira bruta, pressão nas receitas com prestação de serviços, diminuição das despesas com risco legal e aumento da PCLD ampliada.

A Braskem registrou prejuízo líquido de R$ 2,476 bilhões no segundo trimestre de 2020, revertendo o lucro de R$ 84 milhões visto um ano antes. A receita líquida somou R$ 11,188 bilhões no período, 16% menor que o visto na mesma base de comparação.

O Magazine Luiza adquiriu o Canaltech e a plataforma Inloco Media, que marcam a entrada da empresa no segmento de publicidade online, combinando a geração de conteúdo e audiência para a comercialização de mídia digital. Os valores das transações não foram divulgados.

A Minerva disse que a Athena Foods, por meio da sua subsidiária Red Cárnica, fechou a compara da planta de abate e desossa na Colômbia, pertencente ao Frigorifico Vijagual, localizada em Bucaramanga, em Santander, por US$ 26 milhões.

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) interpôs recurso perante a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) contra o reajuste tarifário anual de 4,27% da distribuidora e a devolução dos valores correspondentes aos depósitos judiciais levantados que determinou a exclusão do PIS/Cofins da base de cálculo do ICMS.

A Petrobras finalizou a venda do campo terrestre de Dó-Ré-Mi, localizado na Bacia de Sergipe-Alagoas, em Sergipe, com a Centro Oeste Óleo e Gás pelo valor de US$ 37,6 mil pago na assinatura do contrato.

A Azul informou que espera operar 407 decolagens diárias nos dias de maior demanda em setembro, o que representa 55% da capacidade doméstica e 45% da capacidade total no mesmo período do ano passado.

O conselho de administração da Companhia Paranaense de Energia (Copel) recomendou e aprovou dar sequência ao plano de avaliação de oportunidade de negócio em geração eólica. O documento não dá mais detalhes sobre o tema.

O conselho de administração da Totvs aprovou o encerramento do programa de recompra de ações no qual a empresa adquiriu 5.100.900 ações ordinárias, a preço de mercado, que poderão ser utilizadas para fazer frente ao plano de incentivo e retenção, mantidas em tesouraria, alienadas ou canceladas.

 A Totvs obteve lucro líquido ajustado de R$ 58,330 milhões no segundo trimestre deste ano, crescimento 1,4% na comparação com igual período do ano passado.

A SulAmerica registrou lucro líquido de R$ 398,7 milhões no segundo trimestre de 2020, alta de 83,4% em comparação ao mesmo período do ano anterior.