RADAR DO DIA: Emprego nos EUA; Desoneração da folha de pagamento; Boletim Focus

173
Foto: freeimages.com / Carlos Chavez

São Paulo, SP – Os índices futuros americanos abriram em queda e as bolsa europeias em alta. O mercado fica de olho nesta semana nos dados de emprego dos Estados Unidos. Hoje será a vez do relatório de emprego e vagas (Jolts, na sigla em inglês) de fevereiro. Em janeiro, o Jolts apontou 8,863 milhões de postos de trabalho abertos no último dia útil de janeiro, uma queda em relação aos 8,889 milhões registrados um mês antes (dado revisado).

Na sexta-feira (5) sai o relatório de emprego (payroll), que não inclui o setor agrícola, de
março. Em fevereiro, o payroll mostrou que os EUA criaram 275 mil vagas, abaixo do ritmo acelerado dos dois meses anteriores. O número superou as projeções dos economistas, que estimavam um aumento de 198 mil vagas.

Para os economistas da Capital Economics, o aumento de 275 mil vagas pode, à primeira
vista, reforçar a visão do Fed (Banco Central dos EUA) de que não há pressa para começar a cortar as taxas de juros, mas as revisões para baixo nos ganhos dos meses anteriores fazem com que o crescimento recente pareça menos forte do que se pensava anteriormente.

“Juntamente com o aumento da taxa de desemprego para o nível mais alto em dois anos e um aumento muito mais fraco nos salários, há menos motivos agora para se preocupar que a renovada força do mercado de trabalho volte a impulsionar a inflação”, explicou a Capital Economics.

Além dos dados do emprego, o Comitê Federal de Política Monetária (Fomc, na sigla em inglês), do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) também avalia os números do Indice de preços de Despesas de Consumo Pessoal (PCE, na sigla em inglês) para balizar sua decisão sobre os juros.

Na sexta-feira (29), foi divulgado o PCE de fevereiro, que subiu 0,3% na comparação mensal, depois de subir 0,4% em janeiro. Na comparação anual, o índice subiu 2,5% em fevereiro, ante alta de 2,4% em janeiro. A previsão era de alta de 0,3% em base mensal e de 2,4% em base anual. O núcleo do PCE, que exclui do cálculo os preços de alimentos e energia, subiu 0,3% em termos mensais e cresceu 2,8% em termos anuais em fevereiro, após a alta de 0,5% registrada em janeiro em base mensal e de 2,9% em base anual.

A ferramenta CME FedWatch, que monitora a probabilidade de alterações nas taxas do Comitê Federal de Política Monetária (Fomc, na sigla em inglês), aponta que as apostas no início dos cortes em junho subiram após a divulgação dos dados do índice de preços para os gastos pessoais (PCE). Na semana passada, a ferramenta mostrava 55,18% de chances de um corte nas taxas de juros durante a reunião de junho do Fed. Ontem, a probabilidade está em 60,08%.

Por aqui, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, decidiu não prorrogar a validade de parte da medida provisória editada pelo governo para acabar com a desoneração da folha de pagamentos (MP 1.202/2023). A decisão, na prática, mantém a desoneração da folha para municípios com até 156 mil habitantes, que havia sido revogada pela medida provisória. O restante da MP, que trata de temas como o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse), teve a validade prorrogada por mais 60 dias e permanecerá em discussão no Congresso.

Na manhã de hoje foi divulgado o boletim Focus com as previsões de instituições financeiras ouvidas pelo Banco Central do Brasil. Para o IPCA, a expectativa para 2024 ficou estável em 3,75%. Para 2025, a previsão também ficou estável em 3,51%.

Sobre a taxa Selic, a previsão para este ano segue em 9%. Para 2025, a previsão também ficou estável em 8,50%. Para o Produto Interno Bruto (PIB), a previsão para 2024 subiu de 1,85% para 1,89%. Em 2025, a previsão para o PIB manteve a estabilidade, chegando a 2%. Para o dólar, as previsões para 2024 e 2025 também ficaram estáveis em comparação à semana passada. Para este ano a previsão é de R$ 4,95, e para o ano que vem, o dólar deve fechar a R$ 5.

No setor corporativo, a Cemig informou que publicou o edital para realização de leilão público presencial, a ser conduzido pela B3, visando à Transferência Onerosa do Direito de
Exploração dos Serviços de Geração de Energia Elétrica de 4 PCH/UHEs, sendo 1 PCH da Cemig GT e 3 UHEs de suas subsidiárias integrais: Cemig Geração Leste S.A., Cemig Geração Oeste S.A. e Cemig Geração Sul S.A.. O valor mínimo para o lote único das usinas é de R$ 29,1 milhões, com previsão para realização do leilão em 3 de julho de 2023, conforme cronograma do edital.

A Vivara informou que completou a abertura de 8 lojas Life durante o mês de março de 2024, uma adição de 622,40 metros quadrados de área de venda. As novas lojas ficam nas cidades de Curitiba (PR), Umuarama (PR), Itajaí (SC), Juiz de Fora (MG), Mogi Guaçu (SP), Ananindeua (PA) e Franca (SP).

A Vale informou que o acionista Geração L. Par e Outros indicou Heloísa Belotti Bedicks e Raphael Manhães Martins para membros titulares do conselho fiscal da companhia. Para membros suplentes, os indicados foram Adriana de Andrade Solé e Jandaraci Ferreira de Araújo. A eleição ocorrerá na próxima Assembleia Geral Ordinária da Vale, em 26 de abril de 2024.

A 3R Petroleum informou que recebeu carta da Enauta apresentando proposta de combinação de negócios com a companhia. “Diante do potencial mérito da transação sugerida pela Enauta, o Conselho de Administração da 3R deliberou que os esforços internos para possível combinação de negócios entre a companhia e a PetroReconcavo fossem momentaneamente suspensos; e que a diretoria direcionasse esforços para
avaliação da combinação de negócios com a Enauta no prazo de até 30 dias corridos, conforme sugerido na proposta, durante os quais haverá exclusividade entre as partes”, explicou a 3R Petroleum. O comunicado afirmou ainda que, após tal deliberação, a 3R imediatamente comunicou a PetroReconcavo acerca da proposta recebida e da decisão tomada pelo conselho.

A Dexco informou que foi aprovada em Assembleia Geral Extraordinária a incorporação de sua subsidiária integral, Dexco Revestimentos Cerâmicos para simplificar e tornar mais eficiente a estrutura societária do grupo e da companhia.