RADAR DO DIA: Destaque para derrota de Macri e última semana de balanços

São Paulo – Os principais índices acionários ao redor do mundo operam em direções distintas nesta segunda-feira, com os índices reagindo à guerra comercial entre Estados Unidos e China, o iuane desvalorizado e o resultado das eleições prévias na Argentina, com a vitória do kirchnerismo sobre o pretenso liberalismo de Maurício Macri.

Por aqui, entramos na última semana da temporada de balanços. O mercado espera, ainda para esta semana, o anúncio de um pacote de medidas econômicas a ser feito pelo ministro Paulo Guedes.

A Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão na casa do ex-governador de Minas Gerais e ex-ministro Fernando Pimentel (PT), em nova fase da Operação Acrônimo.

Na China, o aeroporto de Hong Kong cancelou mais de 100 voos, com a obstrução de milhares de manifestantes que ocupam o local para protestar contra a polícia, pela forma com que estão lidando com os protestos na cidade.

POLÍTICA

O governo de Jair Bolsonaro deve enfrentar novas manifestações contrárias nesta semana. A União Nacional dos Estudantes (UNE), convocou para amanhã (13) protestos em defesa da educação.

Ontem, o presidente Bolsonaro ironizou a suspensão do financiamento de projetos ambientais na Amazônia pela Alemanha. Segundo ele, o país “não vai mais comprar a Amazônia, vai deixar de comprar à prestação a Amazônia, pode fazer um bom uso dessa verba aí”.

Serão suspensos cerca de R$ 155 milhões provenientes da iniciativa para proteção climática do Ministério do Meio Ambiente alemão.

ARGENTINA

Apoiado publicamente por Jair Bolsonaro – mais de uma vez – o presidente da Argentina, Mauricio Macri, sofreu ontem uma dura derrota nas prévias daquele país.

A chapa formada por Alberto Fernández e Cristina Kirchner ganhou ontem as Primárias Abertas Simultâneas e Obrigatórias (Paso) realizadas ontem (11). A Frente de Todos, da ex-presidente, desbancou Mauricio Macri, que tenta a reeleição em outubro, por 47,65% contra 32% dos votos.

Segundo o site “Nexo”, a primária funciona, na prática, como um censo eleitoral, uma pesquisa de intenção de votos com tamanho parecido ao da votação final. A consulta é obrigatória e elimina da disputa os candidatos que obtiverem menos de 1,5% dos votos.

Caso o resultado se repita na eleição “pra valer”, daqui a dois meses, a disputa acabará no primeiro turno. Pela lei argentina, um candidato precisa de 45% dos votos ou 40% e ao menos dez pontos percentuais de vantagem sobre o segundo colocado para liquidar a fatura no primeiro turno – a chapa opositora cumpriu os dois requisitos.

VAZA JATO

O novo capítulo do vazamento de mensagens publicadas pelo site “The Intercept” aponta que o procurador-chefe da Lava Jato, Deltan Dallagnol, combinava com as lideranças de movimentos políticos “Vem pra Rua” e “Mude” temas para pressionarem o governo e o STF.

Nos diálogos, de 2017 e 2018, Dallagnol sugere pautas de manifestações para que os grupos pressionem o Supremo e o governo.

Antes da divulgação desta conversa pelo site, Bolsonaro respondeu a uma seguidora no Facebook que sugeria a indicação de Deltan para a Procuradoria-Geral da República. O perfil oficial do presidente compartilhou publicação que chama o procurador de “esquerdista”.

Bolsonaro deve anunciar sua escolha para substituir a atual procuradora Raquel Dodge até o fim desta semana.

PREVIDÊNCIA

O governo quer quebrar o monopólio do INSS nos benefícios como auxílio-doença, de acidente de trabalho e salário-maternidade, que somam R$ 130 bilhões por ano, de acordo com matéria do jornal “O Globo”. De acordo com o projeto, os pagamentos poderiam ser feitos pelo setor privado.

A possibilidade de abrir este mercado foi criada pela reforma da Previdência, e o governo deve enviar um projeto de lei sobre o tema para o Congresso. As empresas que optarem por seguradoras particulares teriam redução na alíquota de contribuição patronal para o INSS, hoje de 20%.

A equipe econômica ainda não desistiu da proposta de capitalização da Previdência. O ministro Onyx Lorenzoni afirmou que vai enviar nova proposta sobre o tema para a Câmara.

EMPRESAS

Última semana da temporada de balanços do segundo trimestre. Hoje serão divulgados, após o fechamento do mercado, os resultados de: Eletrobras, Magazine Luiza, Rumo, YDUQS (Estácio), Cosan e Itaúsa.

A Embraer vai apresentar seus novos jatos executivos Praetor 500 e Praetor 600 pela primeira vez na LABACE, a maior feira de aviação executiva da América Latina, que acontecerá dos dias 13 a 15 de agosto no Aeroporto de Congonhas (SP).

A Petrobras assinou contrato para a venda do Polo Macau, que tem campos de produção terrestre e marítima na Bacia de Potiguar, no Rio Grande do Norte. A compradora é a 3R Petroleum, e o valor total da negociação é de US$ 191,1 milhões e será pago em duas parcelas, sendo US$ 48 milhões na assinatura do contrato e US$ 143,1 milhões no fechamento da transação.

A Assembleia Geral de Acionistas da Petrobras aprovou a deslistagem das ações ordinárias e preferenciais da companhia na Bolsas y Mercados Argentinos (BYMA) e a retirada do regime de oferta pública na Argentina.

A Ambev emitiu nota ao mercado explicando que já havia “esclarecido” publicamente a contratação da Projeto Consultoria Empresarial e Financeira para prestação de serviços de consultoria, e que pagou, por três anos, honorários fixos mensais “em linha com o mercado”.

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) autorizou o desbloqueio de R$ 3,7 bilhões em dinheiro da empresa que estava congelado por determinação da Justiça de Alagoas, como garantia para o pagamento de indenizações e reparações em relação à erosão que a exploração de sal pela empresa havia causado em um bairro de Maceió.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com