RADAR DO DIA: Decisão do Fed, reforma ministerial e empresas

São Paulo – Depois das quedas recentes provocadas por preocupações com o aumento da regulação sobre companhias na China, as bolsas internacionais voltaram a subir hoje, em sua maioria, mas operam perto da estabilidade à espera da decisão de política monetária do Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos.

A instituição fará o anúncio às 15h (de Brasília) e seu presidente, Jerome Powell, concederá entrevista coletiva às 15h30 a respeito do assunto. O mercado quer saber se o Fed avançou na discussão a respeito da remoção dos estímulos à economia, após sinalizar que espera alta nos juros mais cedo do que os investidores previam.

Analistas consultados pela Agência CMA, porém, acreditam que o Fed só dará o aviso prévio a respeito do corte nos incentivos ao crescimento em setembro.

No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro formalizou a reforma ministerial, recriando o Ministério do Trabalho e nomeando Onyx Lorenzoni para a pasta. Ele cede o comando da Secretaria-Geral da Presidência a Luiz Eduardo Ramos, que por sua vez deixa a Casa Civil, agora ocupada por Ciro Nogueira. Bons negócios.

Na agenda do dia, atenção para a divulgação dos balanços com números do segundo semestre da Vale, Multiplan e Pão de Açúcar.

Em âmbito corporativo, o lucro líquido da CSN aumentou 1136,3% no segundo trimestre, para R$ 5,5 bilhões, enquanto a receita líquida cresceu 147,4%, para R$ 15,39 bilhões.

O lucro líquido gerencial do Santander aumentou 98,4% no segundo trimestre, para R$ 4,17 bilhões, enquanto o resultado societário – ajustado para desconsiderar efeitos de ganhos ou despesas extraordinárias e a despesa de amortização do ágio – ficou positivo em R$ 4,1 bilhões, subindo 102,5% em relação a um ano antes.

O lucro líquido ajustado atribuível aos controladores do Carrefour foi de R$ 592 milhões no segundo trimestre de 2021, queda de 16,8%, na base anual.

A Oi, em recuperação judicial, precificou em US$ 880 milhões as notes que serão emitidas no mercado internacional. Elas terão vencimento em julho de 2026 e juros remuneratórios semestrais de 8.750% ao ano.

O conselho de administração da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) aprovou a distribuição aos acionistas de dividendos no valor de R$ 1,750 bilhão, correspondendo a R$ 1,26801069070972 por ação do capital social.

O lucro líquido da WEG cresceu 48,5% no segundo trimestre de 2021 em relação ao mesmo período do ano anterior, para R$ 1,134 bilhão. Já a receita líquida de vendas da companhia atingiu R$ 5,478 bilhões no período, alta de 13,2% na comparação com o segundo trimestre do ano anterior.

O lucro líquido da Companhia de Locação das Américas (Unidas) cresceu no segundo trimestre de 2021, para R$ 241,2 milhões, de R$ 1,7 milhão em igual período do ano passado. Segundo a companhia, foi o quarto avanço trimestral consecutivo, com margem líquida de 32,7%, ante 0,4% no mesmo intervalo de 2020. Em base trimestral, o crescimento foi de 4,2%.

O conselho de administração do Santander Brasil aprovou a proposta de pagar R$3,4 bilhões aos acionistas em 3 de setembro, na forma de juros sobre o capital próprio, que deverá ser aprovada em assembleia geral ordinária.

O banco também anunciou que o atual vice-presidente da área de empresas da companhia Mario Roberto Opice Leão substituirá Sergio Rial, atual presidente da companhia a partir de 1 de janeiro de 2022. Leão também será indicado para uma vaga no conselho de administração do banco.

O total de energia vendida pela Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel) atingiu 15.917 gigawatts-hora no segundo trimestre de 2021, 25,3% maior que o visto no mesmo período do ano anterior.

A Telefônica Brasil apresentou um lucro líquido contábil de R$ 1,345 bilhão no segundo trimestre de 2021, alta de 20,9% na comparação com o mesmo período do ano passado, atribuído ao melhor desempenho operacional.

A bandeira de atacarejo Assaí (ASAI3), do Grupo Pão de Açúcar, reportou lucro líquido atribuível aos acionistas de R$ 305 milhões no segundo trimestre, uma alta de 62,2% em relação ao desempenho obtido no mesmo período do ano passado.

O conselho de administração da Assaí aprovou a captação de R$ 1,5 bilhão por meio de emissão de debêntures, para reembolso de gastos e investimentos futuros em expansão e ou manutenção de imóveis de propriedade da companhia, e a emissão de R$2,5 bilhões em notas promissórias.

A Suzano informou que sua subsidiária integral Fibria Overseas Finance, a conclui o resgate da totalidade das notas com vencimento em 2024, por por US$ 352,8 milhões, e anunciou a liquidação antecipada do contrato de pré-pagamento de exportação, pela Suzano Pulp and Paper Europe, totalizando um saldo atualizado de US$ 333,15 milhões, ao custo de Libor mais 1,15% ao ano, com prazo médio de 24 meses e vencimento final em 4 de dezembro de 2023.

O conselho de administração da Weg aprovou a distribuição de dividendos intermediários no valor de R$ 663,7 milhões, correspondente a R$ 0,158175000 por ação, com base na posição acionária de julho, sendo as ações consideradas “ex-dividendos” a partir de 2 de agosto.