RADAR DO DIA: CPI da covid, empresas e reforma administrativa

São Paulo – A melhora no ritmo de vacinação contra a covid-19 na Europa e mais uma leva de comentários de autoridades de bancos centrais repetindo que o fortalecimento da inflação é transitório e não motivará remoção de estímulos ao crescimento empurram para cima as bolsas no exterior.

No Brasil, a CPI da Pandemia retoma os trabalhos hoje para ouvir a secretária do Ministério da Saúde responsável pela plataforma TrateCov – aplicativo que recomendava tratamento sem eficácia contra a covid-19 e que o governo lançou no início do ano para ajudar a conter a crise provocada pela doença no Amazonas. Ela, no entanto, poderá ficar em silêncio a respeito do episódio.

Ao longo do dia, várias autoridades devem falar num evento do BTG Pactual – entre eles os presidentes da Câmara e do Senado, Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, do Banco Central, Roberto Campos Neto, e o ministro da Economia, Paulo Guedes. As declarações podem mexer com os preços. Além disso, a CCJC pode votar a admissibilidade da reforma administrativa.

O Ministério da Saúde protocolou ontem uma nova solicitação de autorização para importar 20 milhões de doses da vacina contra a covid-19 Covaxin/BBV152, fabricada na India, onde o imunizante tem autorização para uso emergencial. As informações são da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Em âmbito corporativo, a Azul afirmou que acredita que um movimento de consolidação é uma tendência do setor de aviação no pós-pandemia no Brasil e que a empresa está em uma posição forte para liderar um processo nesse sentindo.

A Transmissora Aliança de Energia Elétrica (Taesa) atualizou para 27 de maio a data de pagamento dos proventos aos acionistas, no valor de R$ 1,0 bilhão, relativos ao exercício de 2020.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) disponibilizou os prospectos preliminares das ofertas públicas iniciais (IPO) do provedor de serviços de internet Desktop Sigmanet e da plataforma social para investidores TC Traders Club. As ofertas foram registradas em 19 de maio.

O conselho de administração da Hypera aprovou a realização de operação de securitização imobiliária a ser celebrado entre a True Securitizadora e Vórtex Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários.

A BRF contratou o BTG Pactual para exercer, a partir de 25 de maio, a função de formador de mercado por 12 meses.