RADAR DO DIA: Coronavírus segue pressionando os mercados

403

São Paulo – O medo da proliferação do coronavírus segue pressionando as bolsas ao redor do mundo. As asiáticas fecharam o pregão de terça em queda, na Europa os principais índices estão sem direção definida e os futuros norte-americanos perto da estabilidade, em leve recuperação, após Dow Jones registrar ontem sua maior queda desde outubro do ano passado.

De acordo com o relatório matinal da Correparti, os investidores ficarão atentos aos balanços trimestrais de grandes empresas, incluindo Apple, Pfizer e 3M.

O número de mortos por coronavírus na China já chegou a 106. Ontem, um homem de 50 anos se tornou a primeira pessoa a morrer por causa da doença em Pequim. Já há 4.515 infectados.

O governo chinês suspendeu as comemorações do Ano Novo Lunar e estendeu o feriado até o dia 2 de fevereiro.

A OMS corrigiu sua avaliação do risco, considerando elevado para o nível internacional, depois de tê-lo descrito como moderado por “erro de formulação”.

ESTADOS UNIDOS

Ontem, no Senado norte-americano, saiu a notícia que o livro escrito pelo ex-assessor de Segurança, John Bolton, irá conter a informação de que o Trump tinha a intenção de forçar a Ucrânia a anunciar publicamente a investigação do filho de Joe Biden, ante uma contenção de recursos, o que configura uso indevido do poder presidencial.

É a primeira vez que alguém afirma ter ouvido do próprio Trump que esta era a justificativa, de acordo com o jornal “The New York Times”, e pode fazer com que senadores republicanos moderados aprovem a convocação de Bolton ao Senado, para audiência, como querem os democratas.

BRASIL

Em entrevista ao Pânico da Jovem Pan, Sérgio Moro disse que uma indicação ao STF seria um passo “natural” em sua carreira. Ele também negou a pretensão de concorrer à presidência em 2022.

A vaga na corte suprema, que será aberta neste ano, com a aposentadoria do decano Celso de Mello – indicado por José Sarney – é disputada no meio bolsonarista. Um dos postulantes, segundo a Época, tem apenas 13 anos de formação em direito e seis de OAB, é o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Jorge Oliveira, o Jorginho, um ex-policial militar.

O MPG pediu abertura de inquérito criminal contra o chefe da Secom, Fabio Wajngarten, por suspeita de corrupção passiva e desvio de recursos públicos. Wajngarten beneficiou empresas como as redes de TV Record e Band, além de agências de publicidade, que são clientes e pagam valores mensais a uma empresa da qual ele é o principal dono.

Segundo Vera Magalhães, no Estadão, o ministro da Educação, Abraham Weintraub está perto de ser demitido devido às falhas no Enem e no Sisu. Em seu lugar seria indicado Onyx Lorenzoni, com o aval do guru Olavo de Carvalho.

EMPRESAS

A Cielo registrou lucro líquido de R$ 242,4 milhões no quarto trimestre de 2019, uma queda de 68% na comparação com o mesmo período de 2018. O lucro líquido atribuído aos acionistas, por sua vez, aumentou 16% no mesmo período.

O Banco do Brasil foi notificado ontem pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) sobre a alienação da totalidade das 20,785 milhões de ações ordinárias do BB de titularidade da União que lhe foram transferidas, conforme autorizado pelo Decreto Presidencial n 9.984 de 22/08/2019, publicado no Diário Oficial da União de 23/08/2019.

O conselho de administração da Cielo informou a renúncia do membro Artur Padula Omuro e a eleição de Carlos Hamilton Vasconcelos Araújo ao conselho, indicado pelo acionista BB Elo Cartões, e de Paulo Adriano Rômulo Naliato, como diretor sem designação específica (vice-presidente de Desenvolvimento Organizacional), que tomarão posse após homologação das eleições pelo Banco Central do Brasil.

A Renova Energia firmou, ontem, uma nova contratação de empréstimo do tipo “debtor-in-possession” (DIP) junto à Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), no montante de R$ 20 milhões, necessários para suportar as despesas de manutenção das atividades da companhia e suas controladas, após a devida autorização da Justiça de SP.