RADAR DO DIA: Atenção aos dados de varejo, FED em NY e empresas

São Paulo – Na Europa, as bolsas iniciaram o pregão em baixa, seguindo a queda das ações asiáticas em Nova Iorque. O mercado aguarda a divulgação da balança comercial europeia e dos Índices de Preços ao Consumidor de dezembro da França e da Espanha.

As ações da China fecharam em baixa nesta sexta-feira, com problemas no setor imobiliário e impactos da Covid-19.

Já os futuros de índices nos Estados Unidos sobem, à espera dos resultados de Wells Fargo, Citigroup e JPMorgan, e de dados relevantes da agenda macroeconômica, como vendas no varejo, produção industrial e utilização da capacidade instalada.

Os investidores também acompanham as falas do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de Nova York, John Williams, sobre a direção da política monetária norte-americana. Ontem, outros representantes sinalizaram em discursos que a autoridade monetária deve aumentar a taxa de juros já em março.

No Brasil, o mercado monitora o aquecimento de fusões e aquisições, o avanço da Ômicron e indicadores de varejo.

No noticiário corporativo, a administradora de shopping centers Aliansce Sonae informou que, em 4 de janeiro, enviou uma proposta não vinculante de combinação de negócios ao conselho de administração de sua concorrente BR Malls.

A Cyrela lançou 17 empreendimentos no quarto trimestre de 2021, oito a menos que no mesmo período do ano anterior (25), totalizando R$ 2,55 bilhões, queda de 11,1%. No ano, a empresa lançou 54 projetos que somam R$ 7,1 bilhões, 21,6% acima de 2020.

A Vale informou que sua acionista Bradespar restituiu a seus acionistas 130.654.877 ações ordinárias de emissão da Vale que eram anteriormente de sua propriedade, em função da concretização da redução de capital aprovada em outubro de 2021 e amplamente divulgada ao mercado, e que passou a deter 163.252.389 ações, que correspondem a 3,34% do seu capital social.

O conselho de administração da Minerva autorizou seus diretores a procederem com estudos sobre processo de eventual redomiciliação da companhia, que poderá resultar na migração de sua base acionária para sociedade a ser constituída no exterior, com listagem das ações no respectivo mercado estrangeiro.