RADAR DO DIA: Atenção ao coronavírus, indicadores, corporativo e Ptax

281

São Paulo – Os mercados continuam sendo impactados pelo coronavírus, gerando cautela nos investidores, já que a doença vem se espalhando rapidamente podendo refletir na economia global. Ontem, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou emergência pública de saúde em nível internacional por conta do surto que começou em dezembro na cidade chinesa de Wuhan.

A entidade explicou que a declaração teve como base o número de países que apresentam casos da doença e a dificuldade de alguns deles de lidar com o problema. Segundo a OMS, com o status de emergência internacional, a ajuda e coordenação entre os países será facilitada.

Após passar o dia inteiro em queda, ontem, o Ibovespa fechou em leve alta de 0,12%, aos 115.528,04 pontos, acompanhando a melhora das Bolsas norte-americanas depois que a OMS declarou emergência pública em função do coronavírus.

Além da doença que tem impactado negativamente os mercados nos últimos dias, por aqui, o destaque fica por conta da formação da taxa Ptax do mês – média das cotações apuradas pelo Banco Central (BC) – deverá provocar volatilidade na primeira parte dos negócios e ditar os rumos da moeda no mercado doméstico.

Os futuros de Nova Iorque operam no campo negativo no último pregão da semana, enquanto as bolsas asiáticas fecharam sem direção definida. Na Europa, os mercados estão operando em baixa, de olho no Brexit.

As autoridades chinesas afirmaram que subiu para 217 o número de mortes, acima de 170 relatadas ontem, de acordo com a Comissão Nacional de Saúde. Ao todo, 9.600 casos foram confirmados no país.

No Brasil, o número de casos suspeitos do coronavírus continua em nove, segundo dados divulgados ontem pelo Ministério da Saúde. Os casos estão localizados nos estados de Minas Gerais (1), Rio de Janeiro (1), Santa Catarina (2), São Paulo (3), Paraná (1) e Ceará (1).

Além do coronavírus, está no radar dos investidores a divulgação pelo IBGE# da Pnad contínua relativa a dezembro e da dívida líquida do setor público que será divulgada pelo Banco Central (BC). Lá fora, os investidores aguardam a divulgação dos dados de renda e gastos pessoais nos Estados Unidos.

CORPORATIVO

A Petrobras disse que iniciou a etapa de teasers referentes às vendas das usinas eólicas Mangue Seco 1 e Mangue Seco 2, que estão localizadas em Guamaré, no Rio Grande do Norte, e fazem parte de um complexo de quatro parques eólicos com capacidade instalada total de 104 megawatts (MW). Cada empresa detém e opera um parque eólico, com capacidade de 26 MW.

A Eletrobras precificou em US$ 500 milhões as notes 3,625% com vencimento em 2025 e em US$ 750 milhões as notes 4,625% as notes com vencimento em 2030.

A Oi receberá R$ 120,5 milhões pela venda de um imóvel no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro, à Alianza Gestão de Recursos.

A Embraer fechou contrato com a Sky West para a um pedido firma de construção de 20 jatos E175 configurados com 76 assentos. O valor total do pedido é de US$ 972 milhões e está incluso na carteira de pedidos do quarto trimestre de 2019. As entregas começarão no segundo semestre.

A Totvs disse que sua subsidiária Soluções em Software e Serviços concluiu a aquisição de 100% das ações do capital social da Consinco, anunciado em dezembro do ano passado, por R$ 197 milhões.

Os acionistas da Eletrobras aprovaram por meio de voto à distância a transferência das ações da Amazonas Energia, o equivalente a 489.068.809 ações ordinárias, para a Centrais Elétricas do Norte (Eletronorte) pelo valor de R$ 3,130 bilhões.

A Oi, em recuperação judicial, informou que, em cumprimento ao termo de ajustamento e modelo de transição de diretoria executiva, Eurico Teles Neto apresentou sua renúncia ao cargo de diretor presidente, sendo que para seu lugar o conselho elegeu Rodrigo Modesto de Abreu.

O conselho de administração da Minerva aprovou o pedido de cancelamento do registro de companhia aberta da subsidiária Athena na Comisíon para el Mercado Financeiro (CMF), órgão regulador do mercado de capitais do Chile.

O Santander concluiu a aquisição da participação de 40% que a Bosan Participações detinha no banco Olé Bonsucesso Consignado. A operação teve valor de R$ 1,608 bilhão, e com sua conclusão o Santander passou a ser titular da totalidade das ações do banco Olé, considerando sua participação direta e indireta.

O conselho de administração da CCR elegeu Marcio Yassuhiro Iha para o cargo de diretor de Planejamento, Controle e Riscos Internos da empresa. Ilha assumirá a vaga a partir de 02 de março de 2020, em substituição a Paulo Yukio Fukuzaki.