RADAR DO DIA: Atenção a decisão de Fed e Copom, cena política e balanços

132

São Paulo – O mercado inicia a seção olhando para a disputa comercial entre Estados Unidos e China, o que levou as bolsas asiáticas a encerrarem o pregão em queda. De acordo com relatório matinal da Correparti, na Europa os mercados operam sem direção definida, enquanto os futuros norte-americanos aguardam pelo que pode ser uma “super quarta-feira”.

Na política, chama a atenção a notícia divulgada ontem pela TV Globo de que um dos suspeitos de matar a vereadora Marielle Franco teria entrado no condomínio do presidente Jair Bolsonaro e dito que iria à casa onde mora a família Bolsonaro. A informação consta em depoimento prestado por um dos porteiros do condomínio.

Além disso, mais tarde o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) dirá uma decisão em meio a pressão de Donald Trump para baixar os juros. À noite, o Comitê de Política Monetária (Copom) também divulgará sua decisão. A expectativa de analistas consultados pela Agência CMA é de um novo corte na Selic, mantendo o ritmo de corte de 0,50 ponto percentual (pp), para 5%.

O lucro líquido gerencial do Santander Brasil cresceu 19,2% no terceiro trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior, para R$ 3,705 bilhões. Analistas consultados pela Agência CMA previam, em média, lucro líquido de R$ 3,430 bilhões.

A Gerdau teve lucro líquido de R$ 289 milhões no terceiro trimestre deste ano, queda de 63,5% em comparação com os R$ 791 milhões reportados em igual período do ano passado.

No campo corporativo os destaques continuam a ser os demonstrativos trimestrais das empresas no terceiro trimestre deste ano. A administradora de shopping centers Multiplan reportou lucro líquido de R$ 121,5 milhões no terceiro trimestre deste ano, alta de 4,4% em relação a igual período do ano passado.

O lucro líquido ajustado do Magazine Luiza cresceu 12,7 no terceiro trimestre deste ano, na comparação com o mesmo período de 2018, para R$ 136,3 milhões, enquanto a receita líquida da empresa teve avanço de 32,5% para R$ 4,864 bilhões.

O lucro líquido atribuível aos acionistas da Cielo caiu 51,7% no terceiro trimestre deste ano, na comparação com igual período do ano passado, para R$ 358,1 milhões. Já o lucro líquido total caiu 48,9% para R$ 408,4 milhões.

A Smiles Fidelidade obteve lucro líquido de R$ 149,6 milhões no terceiro trimestre deste ano, queda de 29,5% ante os R$ 212,1 milhões registrados em igual período do ano passado.

O Grupo Raia Drogasil (RD) reportou lucro líquido ajustado de R$ 125,5 milhões no terceiro trimestre deste ano, alta de 16,3% ante igual período do ano passado.