RADAR: Atenção a decisões sobre juros nos EUA e no Brasil

154

São Paulo – A revisão para cima nas estimativas da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) para a economia mundial, somada a números positivos de empresas do setor de varejo na Europa, ajudam a manter em alta tanto as bolsas do Velho Continente quanto os futuros de índices acionários dos Estados Unidos.

O grande evento do dia, porém, deve ser o anúncio, às 15h, da decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano).

A expectativa é que a instituição sinalize a manutenção dos juros perto de zero pelo menos até 2023, dada a mudança na estratégia de controle de preços anunciada no final de agosto.

No Brasil, também teremos decisão de política monetária, a partir das 18h, e a expectativa é de manutenção da taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 2% ao ano.

Os investidores devem prestar atenção a potenciais referências sobre o cenário fiscal no comunicado com a decisão, dada a divulgação da proposta de orçamento para 2021, no final de agosto, e em eventuais comentários sobre o fortalecimento da inflação dos alimentos e insumos.

Entre os indicadores publicados mais cedo, o Indice Geral de Preços – 10 (IGP-10) disparou 4,34% em setembro, acelerando-se fortemente em relação à alta já expressiva de 2,53% em agosto, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). Com isso, o IGP-10 acumula altas de 13,98% no ano e de 17,03% em 12 meses, até este mês.

Em âmbito corporativo, o conselho de administração da Minerva aprovou um aumento de capital de R$ 395,5 milhões decorrente do exercício de bônus de subscrição emitidos em 2018 como vantagem adicional aos investidores que participaram de um aumento de capital da companhia à época.

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições o acordo da Klabin para comprar o negócio de papéis para embalagens e papelão ondulado da International Paper do Brasil (IP) por R$ 330 milhões.

Além disso, o conselho de administração da Klabin convocou para 30 de outubro uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE) de acionistas para deliberar sobre a incorporação da Sociedade Geral de Marcas (Sogemar) à companhia.

O preço por ação da oferta de papéis da Plano & Plano foi fixado em R$ 9,40, abaixo da faixa indicativa, que ia de R$ 11,75 a R$ 15,25. Com isso, a operação deve render cerca de R$ 650 milhões à Cyrela e R$ 40 milhões à Plano & Plano, sem considerar a venda de lotes suplementares.

A Petrobras iniciou a fase vinculante da venda da totalidade de sua participação em porção exploratória do Bloco Tayrona, localizado na Bacia de Guajira, na Colômbia, águas profundas.

A Petrobras trocou US$ 4,037 bilhões em títulos com vencimento em 2030 e sem registro na Securities and Exchange Comission (SEC, órgão equivalente à Comissão de Valores Mobiliários nos Estados Unidos) por um volume idêntico de papéis com termos idênticos mas com registro junto ao regulador.

O conselho de administração da CVC destituiu Ricardo Pinheiro Paixão do cargo de diretor na companhia. Com isso, a diretoria da empresa passa a ter apenas duas pessoas – o presidente Leonel Dias Andrade Neto e o diretor financeiro Maurício Teles Montilha, ambos com mandato até 2 de janeiro de 2021.

Os acionistas da Caixa Seguridade aprovaram em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) o desdobramento das ações da companhia na proporção de 2,5 para 1. Com isso, o número de ações deste tipo aumentará de 1,2 bilhão para 3,0 bilhões.

Os acionistas da Raia Drogasil (RD) aprovaram o desdobramento de ações da companhia, na proporção de 5 novas ações ordinárias para cada ação ordinária existente, sem alteração no valor do capital social.

A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), empresa controlada pela Eletrobras, energizou em fase e teste o parque A do Complexo Eólico Casa Nova I.