RADAR: Atenção a Bradesco, Petrobras e dados sobre Previdência

Wilian Miron / Agência CMA

São Paulo – Os investidores devem reagir aos resultados do banco Bradesco, cujo lucro recorrente, que exclui ganhos ou perdas com itens extraordinários, cresceu 22,3% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior, para R$ 6,238 bilhões. Analistas consultados pela Agência CMA previam, em média, lucro líquido de R$ 6,046 bilhões.

A Petrobras também deve entrar no radar após divulgar que vai provisionar R$ 1,3 bilhão por causa do estágio atual dos litígios envolvendo a empresa Sete Brasil. O valor será reconhecido no balanço do primeiro trimestre deste ano.

Além disso, o conselho de administração da Petrobras aprovou um novo Programa de Demissão Voluntária (PDV) voltado aos empregados da empresa que estejam aposentados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) até junho de 2020, quando serão encerradas as inscrições. A empresa estima que haja adesão de 4.300 empregados e que o programa custe R$ 1,1 bilhão, mas renda R$ 4,1 bilhões no período de 2019 a 2023.

Em âmbito político, o presidente Jair Bolsonaro defendeu a reforma da Previdência ontem em um pronunciamento feito em rede nacional, e aproveitou o discurso para agradecer os deputados aliados e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pelo empenho na aprovação do projeto na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC).

Hoje, o governo deve apresentar, em entrevista coletiva prevista para as 13h45, os números que embasaram as contas do governo em relação à reforma da Previdência.

No lado dos indicadores, a prévia da inflação oficial no país, medida pelo Indice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), subiu 0,72% em abril, acelerando-se em relação à alta de 0,54% apurada em março e registrando a maior variação para o mês desde 2015 (+1,07%). O resultado mensal ficou acima da mediana das expectativas do mercado financeiro, de +0,68%, conforme o Termômetro CMA.

Voltando às notícias corporativas, a Engie Brasil informou que o complexo eólico Umburanas I entrou 100% em fase de comercial, após a empresa receber autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para a operação da última das 18 centrais eólicas do empreendimento.

As vendas totais da Companhia Brasileira de Distribuição (CDB) avançaram 12,4% no primeiro trimestre deste ano, com avanço nas unidades Assaí e no Multivarejo.

O conselho de administração da Equatorial Energia aprovou a emissão de 130 mil debêntures no valor unitário de R$ 1,000, perfazendo o montante de R$ 130,0 milhões, com vencimento em 2035. A emissão acontecerá por meio da subsidiária SPE 7.

Edição: Gustavo Nicoletta (g.nicoletta@cma.com.br)

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com