RADAR: Atenção a Bradesco com anúncio de dividendos

125

Por Allan Ravagnani e Wilian Miron

São Paulo – Os principais índices acionários europeus operam em alta, diferente dos futuros norte-americanos, que caem com um passo atrás das autoridades da China na busca de uma solução rápida para a guerra comercial com os Estados Unidos.

De acordo com a coluna a “Bulla do Mercado”, do site “Seu Dinheiro”, o fato de as autoridades chinesas reduzirem a lista de questões a serem discutidas em Washington, nesta semana, não é nenhuma novidade.

“Há algum tempo, Pequim vem mostrando relutância em discutir pontos mais sensíveis e que vão além da simples disputa tarifária e do desequilíbrio na balança comercial entre os dois países. Com isso, o otimismo que havia em relação a um acordo amplo estava mal colocado, com o mercado acreditando que a China se curvaria a potências estrangeiras”, diz a coluna.

Por aqui, o presidente Jair Bolsonaro se viu envolvido no escândalo do “laranjal” do PSL mineiro, após reportagem da “Folha de S.Paulo”

apontar ligações no pagamento de peças publicitárias envolvendo o atual ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antonio, e o então candidato a presidência pelo PSL.

Ainda durante o fim de semana Bolsonaro rebateu a matéria acusando, no Twitter, a Folha de ir às “profundezas do esgoto com a mentiras”. O ministro da Justiça, Sérgio Moro, também saiu na defesa do presidente e afirmou que as investigações – que deveriam ser sigilosas – não apontam irregularidades.

Hoje a Folha trás matérias apontando que juízes e delegados da Polícia Federal ficaram surpresos com o posicionamento do ministro e apontaram um comportamento parcial de Moro.

Bolsonaro também afirmou, durante o fim de semana, em entrevista ao “Estadão”, que tem 100% de confiança no ministro Paulo Guedes, e que não existe “Plano B” na economia.

EMPRESAS

A diretoria do Banco Bradesco propôs ao conselho de administração o pagamento de R$ 8 bilhões em dividendos, sendo R$ 0,95 por ação ordinária e R$ 1,04 por ação preferencial. O conselho irá deliberar sobre a proposta em reunião no próximo dia 17.

A deslistagem das ações da Petrobras da bolsa Argentina ocorrerá no dia 4 de novembro às 17h, informou a empresa em comunicado. Segundo a Petrobras, a Comisión Nacional de Valores, órgão regulador do mercado de capitais na Argentina, autorizou a deslistagem das ações da Petrobras do regime de oferta pública na bolsa de valores daquele país.

O conselho de administração da Natura aprovou a constituição de uma subsidiária no Equador. A medida foi aprovada por unanimidade e prevê, ainda, que sejam nomeados mandatários no Equador para realizarem a constituição da subsidiária.

Quatro medidas provisórias trancam a pauta do Plenário, que tem sessão deliberativa marcada para a próxima terça-feira (8). Três matérias sofreram mudanças na Câmara e agora tramitam como projetos de lei de conversão. As informações são da Agência Senado.