RADAR: Atenção a ata do Fed, privatizações e cessão onerosa

Por Wilian Miron

São Paulo – Os investidores devem ficar atentos hoje à divulgação, às 15h (de Brasília), da ata da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) ocorrida no final de julho.

Na ocasião, a instituição anunciou um corte preventivo na taxa de juros dos Estados Unidos para evitar piora nas perspectivas econômicas do país – postura que mudou o roteiro seguido pelo Fed até então, visto que o banco central reforçou em diversas ocasiões que agia de forma reativa aos indicadores econômicos já divulgados.

Em âmbito doméstico, as atenções estarão voltadas para o possível anúncio de mais 17 empresas estatais que o governo pretende privatizar até o final deste ano. O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que a lista deve ser anunciada nesta quarta-feira e afirmou que o governo já cumpriu a meta de privatizações prevista para este ano, de R$ 80 bilhões.

Além disso, ontem à noite o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmou após reunião com Guedes que os senadores já tem, “por parte do governo, uma minuta do novo pacto federativo. Serão quatro ou cinco emendas constitucionais já com a cessão onerosa”, informou. A parte que diz respeito à cessão onerosa, inclusive, será votada na semana que vem, segundo Alcolumbre.

O chamado pacto federativo é uma iniciativa do governo federal para descentralizar os recursos públicos e dar mais autonomia ao Congresso na formulação do orçamento. Entre as medidas previstas está a distribuição dos recursos obtidos com o leilão das reservas de petróleo da área de cessão onerosa, hoje explorada apenas pela Petrobras.

Em âmbito corporativo, a Transmissora Aliança de Energia Elétrica (Taesa) recebeu licença de instalação para as subestações de Londrina 525 kV, Foz do Iguaçu 525 kV e Guaíra 525 kV/230kV e para a linha de transmissão 525 kV Santandi/Londrina, da interligação elétrica Ivaí.

A Transmissora Aliança de Energia Elétrica adquiriu 100% das ações da Rialma Transmissora de Energia 1, localizada no Rio Grande do Norte. O negócio movimentou R$ 56,717 milhões.

O Banco do Brasil (BB) disse que passará a oferecer financiamento imobiliário com taxas diferenciadas por prazo de operação.

Edição: Gustavo Nicoletta (g.nicoletta@cma.com.br)

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com