Putin diz que interferência estrangeira em Belarus é inaceitável

158
O presidente da Rússia, Vladimir Putin. Foto: Divulgação/ Kremlin

São Paulo – O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse que qualquer interferência estrangeira em Belarus é inaceitável, ao conversar pelo telefone com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e outros líderes europeus.

“As discussões aprofundadas centraram-se nos acontecimentos em Belarus na sequência das eleições presidenciais. O lado russo sublinhou que qualquer tentativa de interferir nos assuntos internos do país a partir do exterior, levando a uma nova escalada da crise, seria inaceitável”, diz o Kremlin, em comunicado, após a conversa de Putin com Merkel.

“Os dois líderes expressaram esperança de que a situação volte ao normal o mais rápido possível”, de acordo com a nota.

O presidente russo repetiu a mensagem ao conversar pelo telefone com o presidente da França, Emmanuel Macron, horas depois, enfatizando que “interferir nos assuntos internos da república e pressionar a liderança belarrussa seria inaceitável”.

Por fim, Putin conversou com o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, antes da reunião extraordinária dos chefes de Estado e de governo da União Europeia (UE) marcada para amanhã sobre os acontecimentos em Belarus.

“Putin expressou preocupação em relação às tentativas de alguns países de pressionar a liderança belarrussa e desestabilizar a situação política interna”, segundo o Kremlin. “As partes manifestaram interesse em evitar um cenário de confronto”.

Belarus realizou eleições presidenciais no dia 9 de agosto, e o atual presidente do país, Alexandr Lukashenko, venceu a votação com 80,1% dos votos. Após o resultado, protestos massivos estouraram no país, acusando o presidente de fraudar as eleições. As manifestações estão sendo violentamente reprimidas.