PSL vai se abster de apresentar destaque à reforma da Previdência

Por Gustavo Nicoletta

São Paulo – O deputado Filipe Barros (PSL-PR) disse que seu partido vai se abster de apresentar destaques – alterações a trechos específicos – à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) com a reforma da Previdência, que será colocada em discussão no plenário ainda hoje.

Divulgação: Agência Câmara

“O PSL não apresentará nenhum destaque que possa desnaturar a reforma da Previdência. Somos do partido do presidente da República e temos obrigação e missão de não apresentar qualquer destaque que possa apresentar impacto negativo na economia prevista pela reforma”, disse ele, em entrevista à TV Câmara.

A posição do PSL em relação à reforma da Previdência é relevante
porque o partido tem uma das maiores bancadas na Câmara, com 54 deputados, e boa parte deles é ligada ao setor de segurança pública, que protestou contra a falta de regras específicas e mais benéficas para a aposentadoria de policiais.

O presidente Jair Bolsonaro havia pedido a deputados que tentassem incluir mudanças na reforma da Previdência para beneficiar os policiais, mas ontem o porta-voz da Presidência, Rêgo Barros, disse que Bolsonaro “entende que o Congresso tem neste momento o condão de decidir” sobre o assunto.

Barros acrescentou que o PSL já havia decidido apoiar a reforma da Previdência em março e que, por isso, os deputados do partido não serão liberados para votar da forma como bem entenderem sobre a medida.

“Não é possível aventar a hipótese de liberarmos a bancada ou de
liberarmos qualquer destaque que impacte. O PSL não apresentará qualquer destaque”, disse ele.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com