Produtividade da mão de obra nos EUA sobe 4,9% no 3T20 ante 2T20

177

São Paulo – A produtividade nos Estados Unidos, que é a medida de quanto os trabalhadores fora do setor rural do país produzem por hora, subiu 4,9% no segundo trimestre de 2020 em relação ao trimestre anterior, em dado anualizado, segundo a leitura preliminar do Departamento do Trabalho do país.

O custo por unidade de trabalho caiu 8,9% na mesma base de comparação. Analistas previam alta de 7,2% na produtividade do terceiro trimestre e queda de 11,0% nos custos trabalhistas.

No segundo trimestre, a produtividade havia avançado 10,6% e o custo de mão de obra havia crescido 8,5%. Os dados foram revisados, já que a publicação anterior mostrava alta de 10,1% na produtividade e de 9,0% nos custos.

No terceiro trimestre, a quantidade de horas trabalhadas subiu 36,8% ante os três meses anteriores, enquanto a produção avançou 43,5%. A remuneração por hora trabalhada caiu 9,1%, descontando os efeitos da inflação.

Já na comparação com o mesmo período de 2019, a produtividade da mão de obra norte-americana subiu 4,1% no terceiro trimestre e os custos trabalhistas tiveram alta de 2,5%. As horas trabalhadas recuaram 7,2%, a produção caiu 3,4% e a remuneração por hora cresceu 5,3%.

O Departamento do Trabalho define o custo unitário de trabalho como a relação entre a remuneração por hora e a produtividade dos trabalhadores: aumentos da remuneração por hora tendem a aumentar os custos unitários do trabalho e aumentos de produção por hora tendem a reduzi-los.