Produção de petróleo e gás natural totaliza 4,4 milhões de barris por dia em fevereiro, diz ANP

128
Agência Nacional do Petróleo (ANP). Crédito: Saulo Cruz/MME.

São Paulo – A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgou hoje (2/4) o Boletim Mensal da Produção de Petróleo e Gás Natural de fevereiro de 2024, que traz os dados consolidados da produção nacional. A produção total de petróleo e gás natural foi de 4,383 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed).

Com relação ao petróleo, foram extraídos 3,448 milhões de barris por dia (bbl/d), uma redução de 2,0% na comparação com o mês anterior e aumento de 5,7% em relação ao mesmo mês de 2023.

A produção de gás natural em fevereiro foi de 148,63 milhões de metros cúbicos por dia (m3/d). Houve queda de 3,4% frente a janeiro de 2024 e elevação de 1,4% na comparação com fevereiro de 2023.

Pré-sal

A produção total de petróleo e gás natural no pré-sal, em fevereiro, foi de 3,336 milhões de boe/d e correspondeu a 76,1% da produção brasileira.

Esse número representa uma redução de 1,5% em relação ao mês anterior e um aumento de 2,1% na comparação com o mesmo mês de 2023. Foram produzidos 2,623 milhões de bbl/d de petróleo e 113,46 milhões de m/d de gás natural por meio de 148 poços.

Aproveitamento do gás natural

Em fevereiro, o aproveitamento de gás natural foi de 96,5%. Foram disponibilizados ao mercado 52 milhões de m3/d e a queima foi de 5,28 milhões de m3/d. Houve aumento de 16,3%, na queima, em relação ao mês anterior, e de 38,7% na comparação com fevereiro de 2023. O incremento na queima se deu devido à continuidade do comissionamento da FPSO Sepetiba, no Campo de Mero, sendo comum nesses casos de novas plataformas.

Origem da produção

No mês, os campos marítimos produziram 97,5% do petróleo e 86,4% do gás natural. Os campos operados pela Petrobras, sozinha ou em consórcio com outras empresas, foram responsáveis por 88,69% do total produzido. A produção teve origem em 6.505 poços, sendo 533 marítimos e 5.972 terrestres.

Campos e instalações

No mês de fevereiro, o campo de Tupi, no pré-sal da Bacia de Santos, foi o maior produtor de petróleo e gás, registrando 744,68 mil bbl/d de petróleo e 37,30 milhões de m3/d de gás natural. A instalação com maior produção de petróleo e gás natural foi a FPSO Guanabara, na jazida compartilhada de Mero, com 179.593 bbl/d de petróleo e 11,56 milhões de m3/d de gás.