Produção de países fora da Opep deve aumentar em 2020, diz AIE

130
Divulgação/Opep

São Paulo – A demanda por petróleo em 2020 deve crescer em 1,2 milhão de barris por dia (bpd) em 2020, motivada por uma alta do Produto Interno Bruto (PIB) global em comparação ao ano passado e pelos progressos feitos na área de disputas comerciais, segundo informa o relatório mensal da Agência Internacional de Energia (AIE).

Já a oferta da commodity deve subir entre os países não pertencentes à Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). “A produção para esses países está prevista para crescer em 2,1 milhões de bpd em 2020, com uma aceleração dessa alta na primeira metade do ano”, diz o relatório.

Os membros da Opep, no entanto, acordaram em reunião feita em dezembro de 2019 que iriam realizar cortes de no mínimo 300 mil bpd em sua produção, o que, segunda a AIE, deve realmente ocorrer agora em janeiro. “A perspectiva é de queda na oferta de commodity da Opep para 28,5 milhões de bpd no primeiro semestre de 2020, comparando com uma produção de 29,44 milhões de bpd em dezembro de 2019”, diz o reporte.

Segundo a AIE, o cenário econômico em 2020 deve ser mais positivo, com algumas das tensões comerciais se encaminhando para a resolução. No entanto, questões geopolíticas sugiram no final e início do ano.

“A recente tensão no Oriente Médio voltou a adicionar uma camada de incerteza às perspectivas do mercado de petróleo. Não podemos saber como a situação geopolítica se desenrolará ao longo do tempo, mas, por enquanto, o risco de uma grande ameaça ao suprimento de petróleo parece ter diminuído”, afirma o relatório.

Por isso, a organização registrou que houve sim um crescimento do preço do petróleo Brent em US$ 4 dólares. No entanto, os valores retornaram à linha abaixo de US$ 65 o barril, já que a produção de petróleo não foi interrompida.