Previsão de déficit primário cai de R$187,7 bi p/ R$155,4 bi

Hoana Gonçalves / ME

Brasília – A previsão de déficit primário para 2021 passou de R$ 187,7 bilhões estimada no relatório extemporâneo de maio para R$ 155,4 bilhões no relatório bimestral de receitas e despesas divulgado hoje pelo Ministério da Economia.

A estimativa atual corresponde a 1,8% do PIB. Segundo o ministério da economia, a redução do déficit é consequência da melhoria da receita, impulsionada pela retomada do crescimento.

O relatório também apontou a redução do atual bloqueio no orçamento em 4,5 bilhões, com isso o bloqueio deixa de existir. Também foram ampliadas em R$ 2,8 bilhões as despesas discricionárias do Poder Executivo.

Em relação ao montante de crédito extraordinário, houve acréscimo de R$ 25,4 bilhões, passando para R$ 124,9 bilhões. De acordo com o ministério, o acréscimo ocorreu devido à prorrogação do auxílio emergencial.

Montante de créditos extraordinários em R$ 124,9 bilhões, com acréscimo de R$ 25,4 bilhões observado nessa Avaliação, em relação à Avaliação anterior, destacando-se a prorrogação do auxílio emergencial.