Presidente do Banco da Inglaterra mantém incerto rumo da taxa de juros no país

253
Carney BoE Reino Unido
O presidente do Banco da Inglaterra (BoE), Mark Carney. Foto: Divulgação/ Banco da Inglaterra

São Paulo – O presidente do Banco da Inglaterra (BOE), Mark Carney, disse que agirá em conjunto com o Tesouro para garantir que as famílias e empresas britânicas estejam protegidas das consequências econômicas do surto do novo coronavírus.

Carney, que será substituído por Andrew Bailey em 16 de março, recusou-se a indicar se o BOE realizaria um corte emergencial da taxa de juros como fez o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) na terça-feira. O Banco do Canadá também cortou os juros ontem em resposta ao surto.

Segundo ele, o comitê de política monetária está avaliando os impactos econômicos e considerando as implicações políticas de vários cenários possíveis.

“Também estamos coordenando o Tesouro para garantir que quaisquer iniciativas sejam complementares e que coletivamente tenham o máximo impacto, consistente com nossas responsabilidades independentes”, disse ele na University College London, em sua última aparição pública como presidente do BOE.

Carney voltou a dizer que o novo coronavírus causaria um “choque econômico que pode ser grande, mas acabará sendo temporário”.

As declarações acontecem no dia em que o Reino Unido confirmou a primeira morte no país pelo novo coronavírus. Os casos de infecção, até o momento, somam 115, sendo que oito deles envolvendo pacientes que não viajaram ao exterior.