Presidente diz que controle da inflação impede maior crescimento do país neste ano

155
O presidente da República,Jair Bolsonaro, discursa durante a solenidade de anúncio do Sistema de Avaliação de Impacto ao Patrimônio e lançamento do Guia Brasileiro de Sinalização Turística. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil)

Brasília – O presidente Jair Bolsonaro participou, por vídeo gravado, do Fórum Global de Negócios da América Latina, nesta quarta-feira, e disse que a necessidade de controlar a inflação no país vai impedir o crescimento da economia brasileira no mesmo nível do ano passado (4,6%).
Segundo Bolsonaro, “depois de todas as dificuldades dos últimos dois anos que nos obrigaram a direcionar grande volume recursos para evitar uma retração econômica e social mais grave”, o país voltou a crescer em 2021.
“Após uma retração de 4,1% em 2020, uma das mais moderadas entre todos os países atingidos pela pandemia, nossa economia cresceu 4,6% em 2021. A necessidade de controlar a inflação nos dificulta alcançar o mesmo resultado este ano. Sabemos que não há crescimento sustentado sem pleno controle da inflação”, afirmou.
O presidente disse que o governo brasileiro está comprometido com a abertura econômica e com a inserção competitiva do país no cenário que marcará o mundo pós-pandemia.
“Estamos trabalhando com a cautela necessária para garantir a continuidade do crescimento ao longo dos próximos anos. Queremos um crescimento com oportunidades de curto, médio e longos prazos não só para os empreendedores presentes neste fórum, como também para o conjunto da comunidade empresarial”, afirmou.
EXCESSO DE GASTOS
Bolsonaro convidou os empresários reunidos no evento, organizado pelos Emirados Árabes Unidos, a investirem no país. “Estejam seguros: não haverá excesso de gastos nem irresponsabilidade fiscal. É por essas razões e essas garantias que convidamos a investirem no Brasil”, completou.
Para Bolsonaro, o governo está trabalhando para garantir a recuperação sustentável da economia e implementando “o maior programa de investimentos em infraestrutura de nossa história e um dos maiores do mundo”, o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI).
“Nestes últimos três anos, transferimos 131 ativos para a iniciativa privada, com potencial de gerar mais de US$ 150 bilhões em investimentos e cerca de US$ 25 bilhões em outorgas. O portfólio do PPI para 2022 compreende 153 ativos com investimentos estimados em cerca de US$ 60 bilhões”, disse Bolsonaro, citando as privatizações da Eletrobras e dos Correios, o leilão rede 5G e a concessão de parques nacionais
O presidente afirmou ainda que o governo está “determinado em seguir o caminho do desenvolvimento sustentável e em cumprir integralmente nossos compromissos internacionais de redução de emissões e de eliminação do desmatamento ilegal”. “Não há outro caminho para a prosperidade”, completou.
Conforme Bolsonaro, o governo vai investir em fontes de energia sustentável, sendo a matriz nacional “uma das mais limpas do mundo com predomínio da energia hidroelétrica e forte crescimento das fontes eólica e solar”. “Nossa frota de automóveis, uma das dez maiores do mundo, encontra-se adaptada para o uso de biocombustíveis, como etanol e biodiesel”, afirmou.
Para Bolsonaro, o agronegócio brasileiro é um exemplo para o mundo. “Somos produtivos e competitivos, respeitando a natureza. Nossa moderna agricultura de baixo carbono pode produzir alimentos suficientes para alimentar mais de 1 bilhão de pessoas, utilizando apenas 8% do território nacional”, afirmou.
Bolsonaro convidou os investidores a conhecerem a riqueza, o potencial, a diversidade e as oportunidades brasileiras. “O Brasil de hoje acredita no caminho seguro rumo à prosperidade. Caminhamos nessa direção”, afirmou. “Este é um governo que sempre estará com os empreendedores e que sempre trabalhará em prol da geração de empregos”, completou.