Presidente da China pede metas climáticas mais ambiciosas

O presidente da China, Xi Jinping, em reunião com líderes da União Europeia (UE) / Foto: Ministério de Relações Exteriores da China

São Paulo – O presidente chinês, Xi Jinping, pediu que os países trabalhem juntos no combate às mudanças climáticas, mas que as nações mais desenvolvidas tivessem metas mais ambiciosas para combater o efeito estufa, em seu discurso na abertura da cúpula virtual do clima hospedada pela Casa Branca. Ele também prometeu limitar os aumentos de consumo de carvão nos próximos anos.

“Devemos estar comprometidos com o multilateralismo”, disse Xi. “E também precisamos estar focados nas responsabilidades comuns de todas as nações, mas que devem ser lidadas de forma diferenciada”.

Ele disse que os países desenvolvidos devem aumentar suas ambições na abordagem das questões climáticas, ao mesmo tempo que ajudam as nações menos desenvolvidas a acelerar sua mudança para o crescimento com baixo teor de carbono.

O líder chinês citou uma declaração conjunta que os Estados Unidos e a China divulgaram no fim de semana sobre como os dois países trabalhariam juntos para “enfrentar a crise climática”. A declaração ocorreu após dois dias de negociações em Xangai entre o enviado especial norte-americano para o clima John Kerry e seu homólogo chinês Xie Zhenhua.

“A China espera trabalhar com a comunidade internacional, incluindo os Estados Unidos, para promover conjuntamente a governança ambiental global”, disse Xi.

Desde que assumiu o cargo em janeiro, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, chamou a China de “concorrente mais sério” do país.

Por fim, Xi disse que o país iria “controlar estritamente os projetos de geração de energia a carvão”.

“Vamos limitar estritamente o aumento no consumo de carvão durante o 14 período do plano de cinco anos (2021-2025) e reduzi-lo gradualmente no 15 período do plano de cinco anos (2026-2030).”