Presidente da Câmara britânica rejeita pedido de votação sobre Brexit

119
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, no Parlamento. (Foto: Jess Taylor/ Parlamento do Reino Unido)

Por Cristiana Euclydes

São Paulo – O presidente da Câmara dos Comuns do Reino Unido, John Bercow, rejeitou o pedido apresentado pelo governo britânico, liderado pelo primeiro-ministro Boris Johnson, de votar hoje o acordo do Brexit fechado em Londres e Bruxelas na semana passada.

“A moção de hoje é em substância a mesma moção de sábado e a Casa decidiu a questão. As circunstâncias de hoje são em substância as mesmas circunstâncias de sábado. Minha decisão é, no entanto, que a moção não será debatida hoje uma vez que seria repetitivo e desordenado fazer isso”, disse Bercow.

O acordo do Brexit foi colocado em votação no sábado, mas os deputados aprovaram uma emenda que exige que ele apenas seja colocado em votação quando toda a legislação relacionada tiver sido analisada. A emenda foi introduzida pelo deputado independente Oliver Letwin, ex-conservador, e foi aprovada por 322 votos a favor e 306 contrários.

Com isso, o governo britânico foi obrigado a enviar uma carta à União Europeia (UE) solicitando um adiamento do prazo de saída do bloco europeu em três meses, até 31 de janeiro de 2020. Johnson não assinou a carta e enviou uma segunda mensagem apelando aos líderes da UE a não concederem a extensão.

O plano do premiê era tentar colocar hoje o acordo do Brexit em votação, mas Bercow rejeitou o pedido. Agora, o governo deve buscar o apoio dos parlamentares em uma série de votos, a partir de amanhã, relacionados ao acordo de saída do bloco europeu.