Prejuízo líquido da Boeing soma US$ 8,4 bilhões no 4T20

Foto: Divulgação/Boeing

São Paulo — A Boeing reportou prejuízo líquido de US$ 8,420 bilhões no quarto trimestre de 2020, o que representa um crescimento na perda de quase oito vezes em relação ao mesmo período do ano anterior, quando a empresa relatou US$ 1,010 bilhão de prejuízo. Na mesma base de comparação, a receita somou US$ 15,304 bilhões, uma queda de 14,5%.

Os resultados refletem menores entregas comerciais e volume de serviços principalmente devido ao covid-19, bem como a problemas de produção do 787. As entregas de aeronaves comerciais caíram 25% de outubro a dezembro, para 59 unidades.

O número total de pedidos em carteira no final do quarto trimestre chegou a US$ 363,4 bilhões, uma queda de 21,5% ante os US$ 463,4 bilhões em pedidos registrados em dezembro de 2019. Do total, US$ 281,5 bilhões representam aeronaves comerciais, com quase 4,0 mil pedidos.

No segmento de aviões comerciais, a receita caiu 36,6%, para US$ 4,728 bilhões, e houve prejuízo operacional de US$ 7,648 bilhões, após a perda de US$ 2,844 bilhões registrada no quarto trimestre do ano anterior.

O segmento de Defesa, Espaço e Segurança teve alta de 14,3% na receita, para US$ 6,779 bilhões, e houve lucro operacional de US$ 502 milhões, após os ganhos de US$ 34 milhões do mesmo período de 2019. Por fim, no setor de serviços houve queda de 19,6% na receita, para US$ 3,733 bilhões, e baixa de 79% no lucro operacional, para US$ 143 milhões.

No ano de 2020, a Boeing reportou prejuízo líquido de US$ 11,873 bilhões, depois das perdas de US$ 636 milhões em 2019. Na mesma base de comparação, a receita somou US$ 47,142 bilhões, uma queda de 28,6%.