Preço de venda de imóvel residencial sobe em set, aponta FipeZap

145
Foto divulgação: USP Imagens

São Paulo – O preço médio de venda de imóveis residências, que acompanha o comportamento em 50 cidades, encerrou setembro com alta de 0,53%, registrando o melhor resultado mensal desde setembro de 2014, segundo o Índice FipeZap. O número também foi maior que a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que subiu 0,43% no período.

Dentre as capitais monitoradas pelo Índice, a maioria apresentou elevação de preço no período, sendo as principais Brasília (+1,97%), Curitiba (+1,39%), Recife (+1,20%), João Pessoa (+0,78%), Belo Horizonte (+0,70%), Salvador (+0,70%). Em São Paulo, município com maior peso na variação, a alta nominal foi de 0,37%.

Em setembro, o preço médio de venda foi de R$ 7.394 por metro quadrado (m/2). A cidade do Rio de Janeiro se manteve como a capital com o preço do m/2 mais elevado, com R$ 9.347 por m/2, seguida por São Paulo, com R$ 9.242 e Brasília, com R$ 7.889. Já entre as capitais monitoradas com menor valor médio de venda residencial por m/2 no mês, incluem-se Campo Grande, com R$ 4.296, Goiânia, com R$ 4.369 e João Pessoa, com R$ 4.392.

No acumulado do ano, até o mês passado, o índice de venda residencial registra avanço nominal de 2,31%. À exceção de Recife, onde o preço médio de venda residencial acumula queda de 3,76% no ano, as demais capitais monitoradas pelo índice apresentaram alta no período, com destaque para as variações observadas em de Brasília 7,81%, Curitiba de 5,20%, Florianópolis

de 5,10%, Maceió de 4,22%, Belo Horizonte de 4,15% e Campo Grande de 3,96%.

Nas maiores capitais, como São Paulo e no Rio de Janeiro, os preços médios de venda do segmento residencial encerraram o acumulado do ano com altas de 2,82% e 0,63%, respectivamente.

Nos últimos 12 meses, o Índice FipeZap de venda residencial registra alta de 2,14%, enquanto a inflação no período é de 2,92%. Entre as capitais monitoradas, a cidade de Florianópolis acumula o maior aumento nominal no preço médio de 5,99%, seguida por Curitiba de 5,84%, Brasília de 4,70% e Belo Horizonte de 4,29%.

Em contraste, a cidade de Fortaleza acumula a maior queda no preço médio das capitais de 6,27% nos últimos 12 meses, sendo acompanhada por Recife de 3,49%.