Preço do vergalhão de aço pode subir até 15% no Brasil, aponta CS

São Paulo – O preço do vergalhão de aço, usado principalmente pela construção civil, pode sofrer elevação no mercado doméstico, de acordo com o Credit Suisse. Em relatório, o banco afirmou que construtoras ouvidas apontaram cenários que podem variar de estabilidade a aumentos de 6% a 15% em abril. Até 19 de março, o valor não sofreu reajuste.

Na China, a maior siderúrgica privada Jiangsu Shagang Group manteve os preços de venda domésticos do vergalhão e fio-máquina inalterados de 21 a 31 de março em relação aos de 10 dias anteriores, segundo fontes de mercado, em 22 de março.

Os mercados da Ásia, excluindo a China, e Estados Unidos, Itália e Turquia apresentaram aumentos.

Nos Estados Unidos, os distribuidores continuam a ver fortes condições de demanda apesar do recorde preços. Na Turquia, a atual depreciação da lira turca continuou a puxar os preços de tabela do vergalhão doméstico, conforme as usinas têm tentado manter os preços fixos de sua lista de vergalhões em base de dólar.

Ontem, um levantamento da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e do Sindicato da Habitação (Secovi) apontou que há desabastecimento de aço no setor no Brasil e defenderam a redução do imposto sobre a importação do insumo para tentar resolver o problema.