Powell, do Fed, defende independência de bancos centrais

146
O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell. Foto: Divulgação/ Federal Reseve

Por Cristiana Euclydes

São Paulo – O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell, não falou de política monetária e defendeu a independência dos bancos centrais, no primeiro de uma série de discursos que fará esta semana.

Hoje, ele falou em Salt Lake City, Utah, na estreia de um documentário sobre Marriner S. Eccles, que foi presidente do Fed entre 1934 e 1948 e é considerado o pai do Federal Reserve moderno.

“Da minha perspectiva como presidente do Fed, ele é responsável mais do que qualquer outra pessoa pelo fato de os Estados Unidos hoje terem um banco central independente – um banco central capaz de tomar decisões no melhor interesse da economia a longo prazo, sem levar em consideração as pressões políticas do momento”, disse Powell.

O Fed e Powell têm sido criticados com frequência pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que pressiona o banco a realizar cortes drásticos na taxa básica de juros do país para impulsionar a expansão da economia. O Fed reduziu os juros duas vezes este ano, para o intervalo atual entre 1,75% e 2,00%.

Ainda esta semana, Powell fará discurso amanhã às 15h30, em um evento em Denver, Colorado, e outro na quarta-feira, às 12h00, em um evento em Kansas City, Missouri.