Powell diz que dado de emprego de junho não muda perspectiva para juros

Por Carolina Gama

São Paulo – A forte criação de postos de trabalho em junho nos Estados Unidos não deve alterar as perspectivas do Federal Reserve (Fed) com relação à trajetória da política monetária, disse o presidente do banco central norte-americano, Jerome Powell, em depoimento ao Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos.

O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell. Foto: Divulgação/ Federal Reseve

A declaração acontece após a divulgação, na semana passada, do relatório de emprego, que mostrou que a economia norte-americana abriu 224 mil vagas no mês passada, enquanto a taxa de desemprego subiu para 3,7%, mas se manteve nos menores níveis históricos.

“O Fed não segue um dado econômico específico para tomar suas decisões. Somos fiéis ao mandato duplo determinado pelo Congresso – estabilidade de preços e pleno emprego”, afirmou.

O Fed volta a se reunir no final deste mês e, segundo Powell, existem vários dados que serão analisados pelos membros do comitê de política monetária para a tomada de decisão sobre a taxa de juros, entre eles, a divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre.

Atualmente, os juros estão na faixa entre 2,25% e 2,50% ao ano. O mercado esperava um corte de até 0,50 ponto percentual (pp) na reunião deste mês, mas os fortes dados de emprego colocaram em dúvida a possibilidade de um afrouxamento monetário mais significativo no curto prazo.

Questionado sobre o estado do mercado de trabalho norte-americano, o chefe do Fed negou que haja um superaquecimento. “Não vemos o mercado de trabalho muito aquecido. Os salários seguem subindo, mas não como no passado e as empresas continuam com dificuldade para encontrar trabalhadores qualificados”, disse.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com