Positivo adota bioplástico 100% compostável em embalagens de computadores

104
Linha de produção da Positivo / Divulgação

São Paulo, SP – Os computadores da Positivo Tecnologia passam a ser embalados com bioplástico 100% biodegradável e compostável da startup ERT Bioplásticos. A estimativa é que, por mês, cerca de 25 mil equipamentos das linhas Positivo e VAIO cheguem ao mercado envoltos pelo material que, ao ser descartado, vira adubo em até 180 dias.

Também conhecido como “plástico-planta”, o bioplástico feito a partir da fermentação de
cana-de-açúcar vai envolver os modelos de computadores das linhas Positivo, Positivo DUO, assim como VAIO FE14 e VAIO FE15. Outros modelos que serão lançados este ano também já serão entregues no saco plástico biocompostável com material da ERT e produzido pela Label Packing, fabricante de embalagens industriais e de varejo em Manaus (AM).

A substituição do plástico comum (derivado de petróleo) pela opção biodegradável nas
embalagens dos computadores fabricados pela Positivo Tecnologia evitará que mais de quatro toneladas de resíduo plástico sejam depositadas em lixões, aterros e oceanos, apenas no primeiro ano. A iniciativa faz parte de um movimento da Positivo Tecnologia em direção a um “computador verde”, com componentes que não gerem resíduos plásticos e agridam o meio ambiente ao fim da vida.

“A substituição das embalagens de plástico comum pelo plástico biocompostável da ERT é o
primeiro passo de um projeto para tornar os equipamentos produzidos pela Positivo Tecnologia cada vez mais sustentáveis, além de alinhados às melhores práticas e tecnologias disponíveis no mercado. Estamos avançando nas pesquisas de aplicação da resina produzida pela ERT e estamos animados com os resultados”, ressaltou Graciete Lima, responsável pelo Programa de Corporate Venture Capital da Positivo Tecnologia.

A ERT é pioneira no Brasil na produção de plástico 100% biodegradável e compostável em escala industrial. Desde 2021, a empresa desenvolve o biopolímero, já usado em sacolas, sacos de lixo e descartáveis, como copos, canudos e talheres, e outros tipos de embalagens. Por sua origem vegetal e fim compostável, o bioplástico da ERT vira adubo em até seis meses, sem gerar microplásticos (como os plásticos de origem fóssil ou oxibiodegradáveis). A startup recebe investimentos e apoio estratégico da Positivo Tecnologia, a partir do Programa de Corporate Ventura Capital.

Os notebooks Positivo e VAIO embalados com bioplástico da ERT são fabricados em Ilhéus (BA) e Manaus. Graciete Lima afirma que o uso do “plástico planta” da ERT na embalagem dos computadores fabricados pela Positivo Tecnologia marca o fim da era do plástico derivado de petróleo para essa finalidade, sem gerar custo adicional para o consumidor. Segundo a executiva, novos usos estão em desenvolvimento. “Pretendemos trocar os calços em EPS [proteção extra a produtos durante o transporte e armazenamento] para alguma solução mais sustentável. A própria ERT está buscando alternativas que substitua o material atual com a mesma funcionalidade”, explica Graciete.