PMIs industriais da China caem para mínima histórica

189

São Paulo – O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sobre a atividade industrial da China caiu a 40,3 pontos em fevereiro – o menor nível desde o início da série histórica, em 2004 -, de 51,1 pontos em janeiro, segundo dados divulgados pelo instituto IHS Markit e pela Caixin. A queda foi motivada essencialmente pelos esforços da China para conter a disseminação do coronavírus, que afetaram a cadeia de produção chinesa.

“Os esforços para conter o recente surto do coronavírus na China continental pesaram fortemente sobre o desempenho do setor manufatureiro em fevereiro”, disseram o IHS Markit e a Caixin em um relatório. No caso do PMI, leituras acima de 50 pontos sugerem expansão da atividade, enquanto valores menores apontam contração, e a queda da faixa dos 50 para os 40 pontos dá a dimensão do grau de desaquecimento no setor.

“A produção, os novos trabalhos e o nível de número de funcionários todos caíram no ritmo mais rápido desde que a pesquisa começou, há quase 16 anos, porque as empresas esticaram a paralisação do Ano Novo Lunar para ajudar a evitar a disseminação do vírus”, afirma o documento.

“As cadeias de fornecimento também foram fortemente atingidas, com a média do tempo de entrega aumentando no ritmo mais rápido já observado, levando as empresas e aumentarem o uso dos estoques atuais”, acrescentou o documento.

O PMI industrial da China medido pelo governo chinês também caiu, a 35,7 pontos em fevereiro, a menor leitura desde o início da série histórica, em janeiro de 2005. Em janeiro, o índice estava em 50,0 pontos.

No comunicado, o departamento de estatísticas chinês atribuiu o declínio aos efeitos negativos do surto de coronavírus sobre a economia, mas disse que “com a promoção das medidas de prevenção e controle e de desenvolvimento econômico e social” feitas pelo governo, “o ritmo de recuperação das empresas estava aumentando rapidamente.”

Entre os componentes do PMI industrial, o de produção caiu para 27,8 pontos, bem abaixo da mínima recorde anterior, de 35,5 pontos, observada em novembro de 2008. O de novas encomendas recuou para 29,3 pontos, também abaixo da mínima da série histórica, de 32,3 pontos, observada em novembro de 2008.