PMI industrial da eurozona sobe para 62,9 pontos em abril após revisão

Foto: União Europeia (UE)

São Paulo – O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sobre a atividade industrial da zona do euro subiu para 62,9 pontos em abril, maior nível já registrado na série história desde 1997, depois de ter marcado 62,5 pontos em março, de acordo com dados revisados divulgados pelo instituto de pesquisas IHS Markit.

A versão preliminar havia mostrado 63,3 pontos em abril. Leituras acima de 50 pontos sugerem expansão da atividade, enquanto valores menores apontam contração. A indústria da zona do euro está crescendo, com um novo recorde do PMI estabelecido pelo segundo mês consecutivo em abril.

“Nos últimos dois meses houve melhorias na produção e pedidos em carteira a taxas insuperáveis desde que a pesquisa começou em 1997, com aumento da demanda impulsionada por economias que se abrem de bloqueios pela covid-19 e perspectivas brilhantes para o ano à frente”, diz o economista do IHS Markit, Chris Williamson.

Segundo ele, porém, restrições de oferta também estão ocorrendo em níveis sem precedentes, levando a um acúmulo recorde de pedidos incompletos nas fábricas, e preços mais altos cobrados por fabricantes, na maior taxa já registrada pela pesquisa.

“O incentivo vem do forte aumento de emprego e investimento em máquinas e equipamentos sinalizados pela pesquisa, o que sugere as empresas estão aumentando a capacidade para atender ao ressurgimento. Isso deve ajudar a trazer oferta e demanda mais alinhadas, tirando alguma pressão sobre os preços. Mas isso inevitavelmente levará tempo”, segundo Williamson.