PMI do setor de serviços dos EUA sobe a 70,1 pontos em abril

Foto: FreeImages.com / Ben Shafer

O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sobre a atividade do setor de serviços dos Estados Unidos subiu a 70,1 pontos em maio – o maior nível já reportado -, de 64,7 pontos em abril, de acordo com dados preliminares divulgados pelo instituto de pesquisas IHS Markit.

Os analistas esperavam 64,3 pontos em maio. Números acima de 50 sugerem expansão da atividade, enquanto valores menores apontam contração. O PMI composto, que agrega dados dos segmentos industrial e de serviços, subiu para o recorde de 68,1 pontos em maio, de 63,5 pontos em abril.

As empresas vincularam a recuperação à maior demanda em meio ao aumento da confiança dos clientes e à reabertura de negócios não essenciais. O crescimento de novos pedidos também acelerou para o mais rápido já registrado. As vendas totais foram sustentadas pelo avanço mais acentuado em novos negócios de exportação desde agosto de 2020.

A pesquisa mostrou que as pressões inflacionárias continuaram a acelerar em maio, à medida que as taxas de aumento nos preços de insumos e encargos de produção avançaram para o mais acentuado já registrado.

“As empresas comumente notaram esforços para repassar os custos crescentes aos clientes, com os preços do petróleo, EPI e transporte frequentemente citados como alimentando o aumento nas despesas”, diz o relatório.

Os negócios pendentes com provedores de serviços aumentaram modestamente em maio e em um ritmo mais lento do que o observado em abril. O crescimento da carteira de pedidos foi facilitado por contratações adicionais, com o emprego crescendo de forma sólida, segundo a pesquisa.

Sobre as perspectivas, a confiança dos empresários aumentou em maio, impulsionada pela esperança de mais sucesso no lançamento de vacinas contra a covid-19 e um retorno às interações normais com o cliente até o final do ano.