PMI do setor de serviços dos EUA cai a 55,3 pontos em dezembro

163
Foto: JM Griffin / freeimages.com

São Paulo – O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sobre a atividade do setor de serviços dos Estados Unidos caiu a 55,3 pontos em dezembro, de 58,4 pontos em novembro, de acordo com dados preliminares divulgados pelo instituto de pesquisas IHS Markit.

Os analistas esperavam 56,5 pontos em dezembro. Números acima de 50 sugerem expansão da atividade, enquanto valores menores apontam contração. O PMI composto, que agrega dados dos segmentos industrial e de serviços, baixou para 55,7 pontos em dezembro, de 58,6 pontos em novembro.

A taxa de crescimento foi a mais lenta em três meses, embora sólida. Como os casos do novo coronavírus relatados aumentaram mais uma vez, as empresas afirmaram que as restrições e a demanda mais branda pesaram na atividade total do setor de serviços.

A taxa de expansão em novos negócios também perdeu ímpeto, pois os clientes, especialmente os de empresas voltadas para o consumidor, expressaram maior hesitação em realizar pedidos. Além disso, bloqueios reimpostos em muitos mercados de exportação importantes levaram à primeira queda nos embarques desde maio.

Por outro lado, os provedores de serviços registraram aumentos nunca vistos nos preços de insumos em dezembro. A taxa de inflação de custos acelerou mais uma vez para um novo recorde, à medida que os preços dos fornecedores e o custo crescente dos imobilizados aumentaram os encargos de custo. As empresas repassaram apenas parcialmente os preços mais altos, em um esforço para impulsionar as vendas.

A confiança dos empresários está relativamente forte em dezembro, apesar de ter caído em relação ao verificado em novembro. O menor grau de otimismo em um aumento na produção durante o próximo ano provavelmente resultou da incerteza da pandemia e de uma fraca perspectiva econômica global.

Ao mesmo tempo, a pressão sobre a capacidade diminuiu e manteve-se inalterada em relação à observada em novembro, à medida que as empresas desaceleraram sua expansão nas contratações.