PMI de serviços do Japão sobe a 45,4 pontos em julho após revisão

103

São Paulo – O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sobre a atividade do setor de serviços do Japão subiu para 45,4 pontos em julho, de 45,0 pontos em junho, de acordo com dados revisados divulgados pelo instituto de pesquisas IHS Markit e pelo Jibun Bank. A versão preliminar havia mostrado alta para 45,2 pontos.

Leituras acima de 50 pontos sugerem expansão da atividade, enquanto valores menores apontam contração. O PMI composto, que agrega dados sobre a atividade dos setores industrial e de serviços avançou para 44,9 pontos em julho, de 40,8 pontos em junho. A versão preliminar havia mostrado alta para 43,9 pontos.

“A economia de serviços do Japão subiu um pouco mais adiante no caminho da recuperação em julho, com algumas empresas passando por elevação após o estado de emergência foi retirado”, de acordo com o diretor do IHS Markit, Tim Moore.

Segundo ele, as últimas quedas na atividade de serviços e novos trabalhos eram muito menos severas que aqueles vistas em média no segundo trimestre de 2020. Já as restrições de viagens internacionais significam que a demanda do exterior continuou em queda, e as empresas cortaram despesas gerais e não substituíram funcionários que partem.

“Os entrevistados agora estão mais otimista sobre as perspectivas de negócios do que em qualquer momento desde fevereiro”, disse Moore, mas isso depende do grau de sucesso da supressão do vírus em casa e no exterior.