PMI de serviços do Brasil sobe em junho ao maior nível desde 2013

São Paulo – O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sobre a atividade do setor de serviços do Brasil subiu para 53,9 pontos em junho – o maior nível desde janeiro de 2013 -, ante 48,3 pontos em maio, segundo dados divulgados pelo instituto IHS Markit. A leitura, acima de 50 pontos, sugere expansão da atividade.

A diretora associada de economia da IHS Markit, Pollyanna De Lima, disse que a suspensão de algumas restrições à atividade econômica ajudou as prestadoras de serviço a aumentar as vendas durante o mês passado. “O aumento de novos trabalhos de exportação foi sem precedentes desde o início dessa série em 2014”, afirmou.

Ela acrescentou que houve uma retomada do índice de emprego no setor, à medida que muitas empresas buscavam substituir os trabalhadores que haviam sido demitidos no início do ano.

“Os prestadores de serviços ficaram mais confiantes de que a atividade de negócios aumentará no decorrer do próximo ano, mas permaneceram cautelosos em suas avaliações das perspectivas de crescimento. Algumas empresas esperam que, à medida que mais pessoas forem imunizadas contra a covid-19, a pandemia diminua e as restrições sejam totalmente suspensas”, afirmou.

Apesar disso, ela ressaltou que a pandemia está “longe de terminar, no Brasil e em outros lugares”, e que o aumento das pressões inflacionárias é considerado um importante risco negativo para as perspectivas do setor de serviços brasileiro.

“Com o aumento dos custos de insumos devido à escassez de materiais e despesas adicionais com EPI, as empresas de serviços continuaram aumentando seus preços. A taxa de inflação dos preços de venda aproximou-se do pico da pesquisa estabelecido em setembro de 2015.”