PMI de serviços da eurozona cai para 50,5 pontos em agosto após revisão

216

São Paulo – O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sobre a atividade do setor de serviços da zona do euro caiu para 50,5 pontos em agosto, de 54,7 pontos em julho, segundo dados revisados divulgados pelo instituto de pesquisas IHS Markit. Na versão preliminar, o índice havia caído para 50,1 pontos.

Leituras acima de 50 pontos sugerem expansão da atividade, enquanto valores menores apontam contração. O PMI composto, que agrega dados sobre a atividade dos setores industrial e de serviços, caiu para 51,9 pontos em agosto na versão revisada, de 54,9 pontos em julho. A versão preliminar havia mostrado 51,6 pontos.

“As empresas do setor de serviços em toda a zona do euro viram o crescimento da atividade de negócios quase parar em agosto, alimentando as preocupações de que o rebote pós-bloqueio começou a desaparecer em meio às restrições de distanciamento social associadas à covid-19”, disse o economista chefe de negócios do IHS Markit, Chris Williamson.

Segundo ele, o PMI de agosto envia um sinal decepcionante de que a recuperação perdeu quase todo o ímpeto, com “preocupações com o ressurgimento de taxas de infecção por covid-19, principalmente entre empresas voltadas para o consumidor e especialmente na Espanha e Itália, onde as medidas de contenção ao vírus permaneceram particularmente rigorosas”.

Por fim, Williamson ressaltou que “os formuladores de políticas precisarão permanecer focados firmemente em uma recuperação sustentada” conforme avançamos para o fim do ano.