Plano de retirada de tropas do Afeganistão segue inalterado, diz Biden

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden / Foto: Casa Branca

São Paulo – O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, negou alterações do prazo para a retirada de tropas norte-americanas do Afeganistão, reforçando que o governo do país precisará se reforçar internamente para conseguir garantir a segurança após o processo de saída dos militares.

“A plano para a retirada total das tropas não foi alterado, pretendemos sair totalmente do Afeganistão, após 20 anos de intervenção militar, em setembro. A partir disso, o governo afegão terá que criar condições internas para garantir sozinho a segurança do país com o apoio que ainda vamos fornecer”, afirmou ele em pronunciamento.

Mais tarde, a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, reiterou que o plano original segue em vigor, ao ser questionada em coletiva de imprensa sobre uma possível aceleração da retirada das tropas norte-americanas do país.

“Encerrar a guerra do Afeganistão após 20 anos para lidar com ameaças no cenário global e proteger nossos homens e mulheres servindo foi a prioridade do presidente, e continua ser. Continuamos a seguir com plano de retirada até o final de agosto”, disse Psaki.

Ela reiterou que um acordo já havia sido feito pela administração anterior da Casa Branca definindo um prazo para a retirada das tropas e que foram levadas em consideração ameaçadas do Talibã de ataques à equipe e instalações norte-americanas no Afeganistão. “Este o melhor caminho a seguir para avançar nos melhores interesses dos Estados Unidos”.

Os militares dos Estados Unidos retiraram-se hoje do Campo Aéreo de Bagram, a nordeste de Cabul, a maior instalação militar e peça central das operações norte-americanas no Afeganistão por quase 20 anos. Autoridades dos Estados Unidos dizem que a retirada pode ser concluída em julho, antes do previsto.